Macaé News
Cotação
RSS

: Christino Áureo anuncia industrialização e emprego para a região

Publicado em 26/09/2020 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Deputado federal Christino Áureo avaliou a importância da nova Lei do Gás para a região

Deputado federal Christino Áureo avaliou a importância da nova Lei do Gás para a região

Em uma entrevista exclusiva ao RJ News, o deputado federal Christino Áureo falou sobre a nova Lei do Gás, as perspectivas para a região, com as instalações das novas termelétricas, expectativa para a geração de emprego e sobre a importância de preparar o Norte Fluminense para a era pós-petróleo. O deputado também informou suas as principais frentes de atuação na Câmara dos Deputados. Página 03

A nova Lei do Gás, oportunidades de emprego, as perspectivas de futuro para a região Norte Fluminense e a frente de atuação parlamentar foram abordados na entrevista exclusiva que o deputado federal Christino Áureo concedeu ao RJ News, nesta sexta-feira, 25 de setembro.

Nos últimos meses a atenção da região começou a ser voltada para o gás, que é a esperança de retomada econômica e geração de emprego para o Norte Fluminense.

“Esse parque termelétrico novo será muito fortalecido não apenas com a oferta de gás que aumentou, mas também com a nova Lei do Gás, pois certamente possibilitará uma redução do preço da molécula do produto, viabilizando a instalação das termelétricas e essas possibilitarão industrializar ainda mais a região. É uma oportunidade que não podemos desperdiçar”, avaliou Christino.

O deputado frisou que as grandes indústrias, que necessitam de energia intensiva, como as siderúrgicas e fábricas de cerâmicas e de vidro, serão as maiores beneficiadas e os municípios de Macaé e região são os candidatos a serem grandes polos de energia do país.

Em relação à geração de emprego, o parlamentar acredita em uma retomada a médio prazo. “Há perspectivas de emprego já com a instalação desse parque termelétrico e várias outras empresas que vem se instalando para atuar no pré-sal. Acredito muito nessa mobilização entorno do gás e tudo que está por vir. Temos um otimismo moderado e nos cabe ouvir as demandas e apontar os caminhos, mostrar aos trabalhadores onde estão as oportunidades. Hoje eu digo que a qualificação dos profissionais deverá ser voltada para o setor de gás”, declarou.

Em relação ao futuro da região, Christino Áureo disse que é preciso encontrar alternativas para além do petróleo e do gás. “Todo mundo sabe que a matriz energética está em mudança veloz e que em dez anos, provavelmente, grande parte da frota mundial será de carros elétricos e não mais de carros movidos à combustão. Vamos ter que adaptar as regiões produtoras de óleo e gás, em especial a Norte Fluminense. Precisamos nos reinventar para que nossa região não corra o risco de se tornar um deserto econômico. Nós não queremos que isso aconteça”, reforçou.

O deputado destacou que o grande legado da indústria do petróleo está na qualificação das pessoas. “Temos que investir em ciência, tecnologia, inovação e educação. Temos que formar a população, para que os profissionais estejam disponíveis para as empresas que vão chegar na região”, afirmou.
Em relação à sua atuação na Câmara dos Deputados, Christino salientou três importantes frentes que ele se dedica.

“Atuo em várias frentes que buscam resolver problemas estruturais da economia fluminense. Na luta pela reforma tributária, estamos acompanhando passo a passo para que ela não penalize o Rio de Janeiro mais do que ele já foi prejudicado ao longo dos anos. Nossas principais fontes de riquezas são o óleo e o gás. Lutamos pela mudança do modelo tributário, pois atualmente o ICMS não incide tributação em cima do óleo bruto, seja exportado ou consumido internamente. Queremos um modelo que, se não beneficiar o estado, pelo menos equilibre essa equação”, explicou. O deputado explicou que o estado do Rio de Janeiro já perdeu muito com esse modelo de tributação. Segundo ele, o estado contribui com mais de R$ 130bi por ano para a União e que tem de volta apenas R$ 30 bilhões em repasses.

A segunda frente de atuação do parlamentar está ligada à distribuição dos royalties. “Vamos lutar muito esse ano e em 2021 inteiro para que retorne o modelo de concessão, que é mais justo e proporciona mais tranquilidade para o nosso estado”, frisou.

Por último, ele destacou a luta que teve pela defesa e aprovação da nova Lei do Gás, já que o estado será o maior beneficiado. “Precisamos nos unir em busca de receitas e de novas empresas. Assim teremos os empregos que tanto precisamos”, concluiu.

› FONTE: RJ News


sem comentários

Deixe o seu comentário