Macaé News
Cotação
RSS

Christino propõe projeto para criar o agente comunitário de educação

Publicado em 24/09/2020 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


De autoria do deputado Christino Áureo, PL tem entre os objetivos garantir que alunos da rede pública consigam frequentar as aulas

Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 4611/20, de autoria de Christino Áureo (PP-RJ), que cria o Programa Agentes Comunitários da Educação (PACE). O PL garante que os alunos da rede pública tenham condições de frequentar as aulas. Entre as atribuições do agente, caberá o papel de informar ao governo local eventuais problemas de oferta de transporte, ausência de infraestrutura falta de material escolar, número de professores e alunos, dados de evasão escolar, entre outros problemas. É mais um trabalho do deputado federal na área de proteção social. Ele reforça a sua preocupação com os jovens e a necessidade de estarem na escola.

– Como costumo dizer, as escolas são o templo do desenvolvimento. A educação é um dos pilares da sociedade e precisamos trabalhar por ela. Todo jovem tem direito a um ensino digno, mas, infelizmente, nem todos têm acesso. O nosso PL tem como uma das metas melhorar a nossa educação – afirma Christino Áureo.

A figura do agente comunitário de educação terá outras funções importantes. Ele acompanhará o aluno de perto, indo à casa dos jovens, para avaliar as questões relativas à estrutura familiar, se há situação de fragilidade, trabalho infantil, como está a frequência escolar, o desempenho acadêmico além de suporte aos pais e responsáveis para o crescimento dos estudantes.

– É preciso comprometimento com a educação. Pretendemos, assim, alcançar números bem melhores de desempenho nas escolas e diminuir a evasão escolar. Queremos transformar as famílias em verdadeiras escolas da vida, tanto para a geração atual quanto para as futuras – acrescenta o deputado.

Estímulo

O PL deverá ir à votação no plenário da Câmara dos Deputados nas próximas semanas. Com a sua instituição, o estímulo para que pais ou responsáveis legais dos estudantes mantenham-se comprometidos com a educação dos jovens será maior, possibilitando um controle de políticas públicas mais eficiente.

› FONTE: Ascom


sem comentários

Deixe o seu comentário