Macaé News
Cotação
RSS

Grafiteiro macaense faz trigo virar arte no aniversário do Porto do Rio

Publicado em 21/09/2020 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


Marlon, decidiu reproduzir a representatividade histórica e econômica do cais e grafitou imagens como: o navio, o mar, a bússola e os processos de plantio

Marlon, decidiu reproduzir a representatividade histórica e econômica do cais e grafitou imagens como: o navio, o mar, a bússola e os processos de plantio

Marlon, conhecido pela famosa assinatura ‘Muk’, é autor do maior painel de exposição de arte de rua na Avenida Rodrigues Alves

O projeto Rua Walls leva cores para a Zona Portuária do Rio de Janeiro, reunindo obras de artistas de todo o país, nos mais de 1,5 km da Avenida Rodrigues Alves. Repleto de orgulho e representando muito bem sua cidade, o macaense e grafiteiro Marlon Muk, se destaca, tendo sua arte exposta em uma tela de 350 metros, a maior do evento.

“A sensação de participar de um movimento dessa magnitude, na capital do nosso estado está sendo fantátisca, pois tudo acontece no Rio de Janeiro. É um grande reconhecimento para minha carreira, principalmente por ter sido convocado para um mega mural. Uma enorme responsabilidade, que nem eu esperava ou tinha pretensão”, contou o artista, que começou sua carreira há 24 anos.

Em sua obra, Muk destaca a exportação de trigo, numa referência ao aniversário do Porto e à empresa que está localizada atrás do muro, especializada na comercialização do centeio:
“Literalmente embarquei nesse novo desafio. Reproduzir a representatividade histórica e econômica do cais é uma honra. Então, depois de muito pesquisar, achei no trigo, o elemento ideal para demonstrar o contexto local”, disse.

Marlon, decidiu grafitar imagens componentes, como: o navio, o mar, a bússola e os processos de plantio. “É o único painel tématico da via, será uma grande surpresa para todos que transitarem por ali. No final, faço uma homenagem aos padeiros e às crianças deste país, quando pinto uma criança segurando um pão”, explicou.
Nascido, criado e morador do tradicional bairro da Zona Norte de Macaé - Parque Aeroporto -, Marlon teve seu talento descoberto por uma ex diretora de sua antiga escola, na adolescência. “Fui incentivado a pesquisar mais sobre a arte e me encantei, descobri meu dom e meu propósito de vida”, contou.

Muk se tornou frequentador da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Jardim Botânico (RJ) e também se formou em Publicidade e Propaganda. Além de grafitar, ele também organiza e gerencia eventos do segmento em Macaé, como por exemplo, o Kolirius Graffiti Festival, que traz à cidade, artistas nacionais e internacionais.
Muk é um dos associados do Macaé Convention, e viu na instituição uma oportunidade de fortalecer seu trabalho e apoiar o desenvolvimento econômico e turístico do município. A arte desenvolvida por Marlon, no escritório do Macaé CVB, foi um trampolim para outras oportunidades. Hoje, o artista já realizou vários projetos com outros associados do Convention, e continua grafitando alegria pelas ruas e empresas da cidade.

“A arte no Macaé CVB, foi idealizada e produzida com muito carinho. Acredito que levar cor e cultura às pessoas é a parte mais importante e fundamental da minha profissão. Os comentários positivos e elogios que recebi, é o resultado de tudo que é feio com amor e dedicação. Fico feliz com o retorno, pois, depois desse projeto, outras instituições conheceram meu trabalho e me contrataram”, pontuou Marlon.

O projeto de arte pública Rua Walls, teve início no dia 22 de agosto e vem celebrar os 110 anos do Porto, homenageando os povos indígenas e a natureza. Com a participação de 18 artistas, deverá ficar pronto em 27 de setembro.

› FONTE: Causar Comunicação e Assessoria de Imprensa


sem comentários

Deixe o seu comentário