Macaé News
Cotação
RSS

Campanha milionária: Candidatos a prefeito de Macaé poderão gastar quase R$ 3 milhões na campanha

Publicado em 14/09/2020 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Além de votos, a campanha pela prefeitura vai ter muita conta

Além de votos, a campanha pela prefeitura vai ter muita conta

Macaé terá uma campanha eleitoral milionária, se os candidatos à prefeitura do município atingirem o limite de gastos autorizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Cada candidatura majoritária poderá gastar R$ 2.936.736,04 no primeiro turno. Já os candidatos às vagas do legislativo poderão usar até R$ 288.583,82, cada um. A Capital do Petróleo é a sexta cidade do estado do Rio de Janeiro com maior teto de gastos para cada candidato da majoritária, perdendo apenas para a cidade do Rio de Janeiro, Niterói, São Gonçalo, Duque de Caxias e Nova Iguaçu.

Conforme a Lei das Eleições, o limite de gastos é calculado com base nos tetos definidos para os cargos nas Eleições de 2016, atualizados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para o cálculo do teto de gastos do segundo turno das eleições para prefeito, o valor definido em lei corresponde a 40% do limite de despesas previsto no primeiro turno.

O presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) de Macaé, Magnun Amado, destacou que os limites também são equivalentes à economia local. “Somos uma das cidades com maior importância econômica no estado do Rio de Janeiro e dentre os municípios com maior arrecadação no Brasil. Era natural que isso refletisse nos tetos estabelecidos pela legislação eleitoral. Os momentos de crise não podem nos fazer esquecer que nesses últimos 8 anos, por exemplo, a prefeitura de Macaé teve em seus cofres mais de R$16 bilhões. A cidade segue como sendo uma das principais cidades do estado do Rio”, frisou.

Em relação aos candidatos a vereadores, o presidente do Partido Verde (PV) de Macaé, César Calcel, explicou que o valor autorizado pelo TSE não reflete a realidade dos partidos. “Na minha avaliação, o limite é excelente e suficiente para uma ótima campanha, mas temos que observar que o teto de gasto não é a realidade que os candidatos recebem das verbas eleitorais dos partidos. É importante observar quanto de fundo o partido vai receber no município. Por isso alguns partidos têm dificuldades de eleger seus legisladores”, ressaltou.

Magnun disse que a campanha de 2020 será nova para todos os candidatos e, por isso, é difícil fazer uma previsão de gastos. “As eleições serão adaptadas a uma nova realidade jamais vivida diante da pandemia e também pelas mudanças eleitorais e de financiamento das campanhas. É tudo novo. Ela irá acontecer conforme o seu desenrolar”, afirmou.

César reforçou que, mesmo com pouca verba, a expectativa é boa. “Não teremos uma grande verba, mas teremos nomes novos, que vão balançar o cenário político. Vamos lutar por cada voto honesto e de caráter em nossa cidade”, disse.

“Mais importante é termos a certeza de que a eleição de Macaé é estratégica e importante para construção coletiva no estado do Rio”, finalizou Magnun.

› FONTE: RJ News


sem comentários

Deixe o seu comentário