Macaé News
Cotação
RSS

Australiano que sequestrou próprio filho na Argentina é preso em São Pedro da Aldeia

Publicado em 07/09/2020 Editoria: Cotidiano sem comentários Comente! Imprimir


Um australiano de 42 anos foi preso no domingo em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos do Rio. Mark Mills é acusado pela justiça da Argentina de ter sequestrado o próprio filho Rafael, de 4 anos. O nome do australiano estava na lista da Interpol. Ele foi detido por policiais do Regime Adicional de Serviço (RAS) do 25º BPM (Cabo Frio) em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

Mark Mills foi encaminhado à Delegacia da Polícia Federal da cidade de Campos dos Goytacazes.

A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que, no domingo, policiais militares do 25ºBPM (Cabo Frio) realizavam patrulhamento pela Rua Comandante Ituriel, no bairro Fluminense, em São Pedro da Aldeia, quando abordaram um homem em atitude suspeita que estava com uma criança. Os policiais desconfiaram da conduta do homem que ao ser indagado, não soube informar o endereço e localização da mãe da criança. Os agentes encaminharam os envolvidos para a 125ªDP (São Pedro da Aldeia).

De acordo com a 125ª DP, após o homem ter sido levado à delegacia, foi feita a comunicação da situação irregular dele no país à Polícia Federal. Por não haver nenhum mandado de prisão internacional contra ele e nem situação flagrancial ele foi liberado e se comprometeu a comparecer na sede da PF para regularização do visto. A criança foi encaminhada ao Conselho Tutelar e o consulado da Argentina, com uma procuração da mãe, se comprometeu a buscar a criança para repatriação.

Mãe e filho fugiram de agressor para Argentina

A mãe da criança, Lorena, estava desde o último dia 25 sem saber onde estava o filho. A mulher e o filho chegaram à Argentina no dia 31 de maio, em um vôo de repatriação que os trouxe do México, depois que eles escaparam de Mark, com quem Lorena mantinha relacionamento há 16 anos e sofria violência doméstica.

Em maio, Lorena apresentou uma denúncia contra o ex e conseguiu retornar ao seu país com a ajuda das autoridades argentinas. Segundo a mulher, Mark usava drogas, álcool em grandes quantidades e era violento.
Lorena recebeu do governo um botão de pânico, mas não imaginou que precisaria usá-lo. Mãe e filho estavam morando em Buenos Aires por meses. O menino Rafael e Mill se comunicavam esporadicamente por videochamada. No dia 25 de agosto, Mill pediu que Lorena mostrasse um apartamento na capital argentina a um interessado em comprá-lo. Para sua surpresa, ao chegar ao local, junto com o filho, descobriu que era ele mesmo quem a esperava.

O australiano, então, disse que estava em Buenos Aires por apenas uma semana e pediu autorização para levar o menino a um churrasco, o que foi consentido. No dia seguinte, o homem disse que não o devolveria mais. A mulher disse ainda que o ex-companheiro a extorquiu e pediu dinheiro. A Justiça e a Polícia o procuravam na Argentina e no México.

Durante o sequestro, a mãe conseguiu ver o filho apenas uma vez por videochamada e o achou magro.

› FONTE: O Dia


sem comentários

Deixe o seu comentário