Macaé News
Cotação
RSS

Distribuição do lucro do FGTS já está nas contas dos trabalhadores

Publicado em 19/08/2020 Editoria: Economia sem comentários Comente! Imprimir


A distribuição do lucro do FGTS já está nas contas ativas e inativas dos trabalhadores. O crédito de R$ 7,5 bilhões foi feito com data retroativa a 10 de agosto em cerca de 167 milhões de contas. O pagamento estava previsto até dia 31 deste mês. Para conferir quanto recebeu a mais, os beneficiários devem acessar o site www.caixa.gov.br ou usar o aplicativo do banco. O depósito é identificado como "Cred Dist resultado ano base 12/2019".

O valor creditado corresponde a 66,2% do lucro líquido do fundo em 2019. A soma total passou de R$ 11,3 bilhões. Os recursos foram distribuídos de forma proporcional aos saldos em 31 de dezembro nas contas. Houve correção com juros e atualização monetária de 4,9%. Por lei, o rendimento do FGTS é de 3% ao ano.

Comparativamente, o FGTS rendeu mais do que a poupança, que encerrou o ano passado com alta de 4,26%, e a inflação medida pelo IPCA, que ficou em 4,31%.

Para verificar, no site da Caixa, é preciso ter em mãos o número do CPF ou Número de Inscrição Social (NIS). Depois ir na aba Benefícios e Programas e clicar na opção FGTS. Em seguida, em Acompanhe seu Extrato, preencher os dados. Os trabalhadores devem ter senha cadastrada.

Para acessar o App FGTS no celular, o trabalhador precisa ir à loja de aplicativos do seu aparelho, buscar FGTS, clicar Instalar e abrir a ferramenta. Depois, selecionar a opção Cadastre-se, preencher dados como CPF, nome completo, data de nascimento, CEP, e-mail. Será necessário fazer cadastro de senha, que deve ser numérica, com seis dígitos.

O trabalhador precisa digitar seus dados e clicar em "Não sou um robô". No e-mail informado, receberá mensagem com link para verificar endereço. De volta ao aplicativo, clique em "Confirmar".

Vai ser preciso abrir novamente o aplicativo e informe CPF e senha. No primeiro acesso, será solicitado o cadastramento do número do celular. Aparecerão três perguntas. Após responder, leia o contrato. E ao concordar, o acesso será liberado.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, tentou explicar o motivo da mudança no horário. Segundo ele, os funcionários estão trabalhando em horário estendido desde março, devido à produção e pagamento do auxílio emergencial, do saque emergencial do FGTS e do pagamento do Benefício Emergencial - pago a trabalhadores com jornada e salário reduzidos ou contrato suspenso.

Questionada por O DIA  sobre as filas, a Caixa informou, em nota, que "as unidades estão com fluxo de pessoas no interior limitado, para que seja possível manter a distância de, no mínimo, um metro entre as pessoas".
Ainda conforme o banco, "somado a isso, vem sendo efetuada sinalização/delimitação dos pisos externos das agências, para organização de filas, de forma a garantir o devido afastamento entre as pessoas, e a triagem da fila externa das agências, para acelerar o atendimento, que foi reforçado com vigilantes e recepcionistas na organização das filas e orientação ao público".

› FONTE: O Dia


sem comentários

Deixe o seu comentário