Macaé News
Cotação
RSS

Professores da Rede CNEC paralisam atividades por 48 horas e greve por tempo indeterminado começa no próximo dia 15 de junho

Publicado em 11/06/2020 Editoria: Educação sem comentários Comente! Imprimir


Docentes de Rio das Ostras, Quissamã e Rio Bonito pedem a regularização dos salários e a reabertura das negociações

Os professores da Rede Campanha Nacional de Escolas e da Comunidade (CNEC), que atuam na base do Sindicato dos Professores de Macaé e Região (Sinpro Macaé e Região), estão com as atividades paralisadas por 48 horas desde a quarta-feira, dia 10. A categoria decidiu ainda pela greve por tempo indeterminado com início para o dia 15 de junho. Estas ações foram tomadas pelos professores em assembleia na última terça-feira, dia 9, depois que a instituição de ensino efetuou descontos irregulares nos salários dos professores e propôs descontos na hora-aula que ferem o Acordo Coletivo de Trabalho. A regularização dos depósitos do FGTS e o reconhecimento da minuta aprovada na assembleia realizada no dia 6 de junho estão entre as reivindicações.

A partir de agora, o Sinpro e comissão dos professores realizam, como forma de mobilização da categoria e da retomada do diálogo, uma série de atividades como: a reunião de mediação com o Ministério Público do Trabalho; encontro com a comissão dos professores; live informativa para a categoria; e uma nova assembleia virtual.

Assim que tomou ciência das denúncias dos descontos indevidos, o Sinpro Macaé e Região buscou o diálogo com a Cnec, cobrando a regularização e a reabertura das negociações para a soluções destas situações que foram potencializadas pela crise sanitária. Até o momento, foram três assembleias realizadas após o envio da propostas da Cnec e a instituição está formalmente ciente de todo este processo. "Entendemos que todos precisam colaborar para que passemos por esta crise de forma a preservar os postos de trabalho. Contudo, a direção da CNEC  propõe mudanças nos acordos e convenções que retiram direitos e reduzem os postos de trabalho, fechando, inclusive, unidades de ensino como aconteceu com a Faculdade Cenecista de Rio Bonito (FACERB)", disse a presidente do Sinpro Macaé e Região, Guilhermina Rocha.

Na última semana, o Sinpro Macaé e Região protocolou no Ministério Público do Trabalho (MPT) de Cabo Frio, a solicitação de mediação nas negociações. A reunião foi marcada para o próximo dia 15 e já tem a confirmação das presenças da comissão dos professores e do Sindicato. A Cnec ainda não confirmou. "Consideramos fundamental essa negociação para  avançarmos e sairmos desse impasse. Nós queremos dialogar. Quem não se mostrou tão aberto foi a instituição", disse Guihermina Rocha.

A próxima assembleia com os professores de Rio das Ostras, Quissamã e Rio Bonito acontece no dia 20 de junho (sábado), às 10 horas, quando a categoria avaliará o processo de negociação. "Vale lembrar que se a negociação junto ao MPT avançar, avaliaremos a antecipação da assembleia", pontuou a presidente do Sinpro Macaé e Região.

CONFIRA O CALENDÁRIO DE ATIVIDADES
- 10 e 11 de junho - paralisação de 48 horas.
- 12 de junho, às 10 horas - reunião com a comissão dos professores da Cnec.
- Dia 15 de junho - início da greve dos professores por tempo indeterminado
- Dia 15 de junho, às 11 horas - "Live da Educação: dignidade para quem ensina", no Facebook do Sinpro Macaé e Região.
- Dia 15 de junho, às 15 horas - audiência com mediação do MInistério Público do Trabalho (MPT).
- Dia 20 de junho, às 10 horas - Assembleia Virtual com os professores da Cnec.

› FONTE: Ascom Sinpro Macaé


sem comentários

Deixe o seu comentário