Macaé News
Cotação
RSS

Semana Santa 2020: participação nos mistérios é redescoberta através das redes sociais

Publicado em 14/04/2020 Editoria: Religião sem comentários Comente! Imprimir


Diariamente por mais de 1.000 pessoas que acompanharam a programação da Paróquia Santo Antônio através das redes sociais

Diariamente por mais de 1.000 pessoas que acompanharam a programação da Paróquia Santo Antônio através das redes sociais

A Semana Santa 2020 representou um desafio para os católicos: em decorrência do isolamento social determinado para evitar a propagação do novo coronavírus, nenhuma das celebrações ocorreu na presença dos fiéis. Contudo, através da tecnologia, a Semana Maior foi vivida de forma intensa e experienciada diariamente por mais de 1.000 pessoas que acompanharam a programação da Paróquia Santo Antônio através das redes sociais, fazendo deste período um tempo realmente único.

A Solene liturgia do Domingo de Ramos (dia 5) foi iniciada com a bênção dos ramos no pátio do Centro Pastoral, sem a realização da procissão pelas ruas do bairro Visconde de Araújo. Durante a Missa, o Padre Gleison Lima, pároco local, expressou o seu desejo de que para além das dificuldades momentâneas, experimentadas por todos, a comunidade pudesse ter a firme confiança no Senhor, cuja Paixão, Morte e Ressurreição foi rememorada ao longo destes dias.

Na Segunda Santa, a Via Sacra foi meditada através de textos da autoria de São Josemaria Escrivá. As reflexões do “santo do ordinário” permitiram mergulhar nas últimas horas de Cristo com profundidade e devoção. Ao término do caminho espiritual pelas 14 estações, o padre fez um convite ao exame de consciência individual, para melhor participar dos mistérios pascais.

Na Terça-feira Santa, data em que paroquianos encenariam a Paixão de Cristo, a Missa foi celebrada no salão paroquial. Durante a homilia, o padre Gleison chamou a atenção para a humildade como a virtude a ser buscada no exemplo dos apóstolos, e na mensagem deixada pelo Senhor em sua vida pública. O recomeço através do perdão e da misericórdia deram a tônica da pregação.

A Procissão do Encontro, piedosamente realizada pelas ruas da cidade na Quarta-feira Santa, este ano deu lugar à récita do Santo Terço em Família. Sob a condução do pároco, foram rezados os mistérios dolorosos, tendo como acompanhamento trechos extraídos do livro “Santo Rosário”, de autoria de São Josemaria Escrivá. No encerramento, uma Ave Maria e um Pai Nosso foram dedicados às intenções do Papa, aos doentes e às almas do purgatório.

Tríduo Pascal: memória da Paixão,
Morte e Ressurreição do Senhor

O Tríduo Pascal foi iniciado na Quinta-feira Santa e, em sua saudação inicial, Padre Gleison recordou a instituição da Eucaristia e do ministério sacerdotal. Ainda durante a acolhida, relembrou a memória dos presbíteros que atuaram na comunidade Santo Antônio, agradecendo pelo tempo que aqui estiveram dedicados ao serviço de Deus: Padre Pedro Jove Casas (primeiro pároco, falecido em 2010), Padre Amauri da Silva (ex-vigário paroquial, falecido em 2018), Padre Wander Luiz (colaborador paroquial) e Padre Ricardo Schueller (ex-vigário paroquial).

Durante o sermão, ancorado em pregações e escritos de diversos papas e santos da Igreja, o sacerdote disse:

– Iniciamos o Tríduo Pascal, os três dias mais importantes do nosso calendário. O Senhor quer permanecer conosco, na Eucaristia. Ele se doa a nós, e se entrega a nós e ao mundo para que possamos ser transformados, como o pão e o vinho que se transformam no Corpo e Sangue do Senhor. Repetindo as palavras do Papa, façamos a reflexão: “É possível participar da Eucaristia e não ser santo? Cada vez que comungamos nos tornamos tabernáculos do Senhor, trazemos Ele conosco, dentro de nós” – pontuou, encerrando o momento com a oração “Fica comigo, Senhor!”, de São Padre Pio de Peitrelcina.

A ação litúrgica da Sexta-feira da Paixão foi conduzida pelo Padre Gleison Lima e pelo Padre Édio Moreira, tendo início com o ato de prostração dos sacerdotes diante do altar. Na homilia, o pároco meditou duas realidades intrinsecamente unidas: o silêncio e a cruz:

– “Deixemos à geração que virá, se necessário, um mundo mais pobre de coisas e dinheiro, porém mais rico de humanidade” – alertou, trazendo pensamento do Frei Raniero Cantalamessa (Pregador da Casa Pontifícia) acerca da atual crise sanitária mundial.

E pediu ainda:

– Senhor, concede-nos a alegria que desejamos, concede-nos o amor que possa preencher o nosso coração. Porque na cruz de Cristo encontramos o gérmen da esperança, encontramos vida – acrescentou.

No Sábado Santo, após o acendimento do Círio Pascal e das leituras próprias do dia, Padre Gleison refletindo sobre a pregação feita pelo Papa Francisco em 2013, durante a sua primeira Vigília Pascal, disse:

– Muitas vezes, a exemplo das mulheres que encontraram o túmulo vazio, também nos causa medo a novidade que Deus nos apresenta. Talvez há 15 dias, não imaginaríamos estar hoje em quarentena, dentro de nossas casas. Mas, neste tempo, vemos as surpresas de Deus. É necessário dar sentido a tudo que vivemos! Por exemplo, quando muitos de nós atendemos à campanha de arrecadação de alimentos e roupas em favor dos mais necessitados, compartilhando o que temos em favor do outro. Alegria, porque Ele vive! – finalizou.

Ressuscitou,
Aleluia, Aleluia!

O Domingo de Páscoa contou com uma programação especial. A Santa Missa foi presidida pelo pároco, às 9h, e concelebrada pelo Padre Édio Moreira, onde em sua homilia exortou:

– Queremos viver com Jesus a verdadeira Páscoa! Transformados: homem novo, mulher nova, com o coração marcado pelo louvor a Deus! Queremos com o auxílio da Virgem Maria, dar exemplo do Cristo Ressuscitado, progredir cada vez mais em nossa fé, comunicar a luz de Deus a todos que estejam ao nosso redor, pois é Ele a nossa Alegria e a nossa Paz. Louvado seja Jesus Cristo! – conclamou.

Ao anoitecer, um momento musical foi realizado, onde pedidos de canções católicas foram enviados através dos canais digitais da paróquia, e executados ao vivo, emocionando a todos. O dia foi encerrado com a Adoração ao Santíssimo Sacramento, conduzida pelo Padre Édio que intercedeu pelo município de Macaé, pelos vitimados com a Covid-19 e suas famílias, e por cada um dos paroquianos, com orações e louvores dedicados ao rito.

O Padre Gleison agradeceu a todos que possibilitaram que essa semana fosse única e especial:

– Deixo aqui o meu agradecimento aos que ajudaram incansavelmente para que as celebrações acontecessem, membros de nossas pastorais e funcionários, e a toda comunidade que nos acompanhou pelas redes sociais ao longo destes 8 dias. É cansativo sim muitas vezes, mas ter a certeza de que rezamos juntos, e de que é tudo por causa de um grande Amor, faz cada sacrifício valer a pena – registrou o pároco.

Texto: Nathália Brígida/Pascom Santo Antônio

› FONTE: Pascom Santo Antônio


sem comentários

Deixe o seu comentário