Macaé News
Cotação
RSS

Exposição 'Fragmentos de Mim' revela diversidade artística de Jomapina

Publicado em 10/03/2020 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


Uma exposição com quadros, desenhos, poemas, esculturas, fotos e artes em manequins. Trata-se de &39;Fragmentos de Mim&39;, elaborada pela artista plástica Josilene Nascimento, também conhecida como Jomapina. A mostra constitui-se por três temas: Mulher, cujo dia internacional foi no último domingo (8), Infância da expositora e Macaé, com suas belezas e história. Essa exibição encontra-se no Centro Cultural do Legislativo (CCL), até o dia 7 de abril, entre 9h e 17h.

Além do material exposto, há uma caixinha onde o visitante responde questões em que a expositora levanta o debate: por que cada dia que passa mais mulheres morrem vítimas de violência doméstica? Você acha que a Lei está protegendo as mulheres? Você sabe o que significa feminicídio? Você denunciaria um agressor? O que pode ser feito para melhorar a segurança da mulher?

Manequins devidamente trabalhados artisticamente por Jomapina reportam-se ao &39;Não à Violência&39; e ao &39;Basta de Feminicídio&39;. Outras referem-se à prevenção ao câncer de mama. Já quadros mostram Macaé: dos pescadores do rio homônimo ao Peito do Pombo (Sana). Ainda há pinturas que transmitem belezas e elogios à natureza.

Dezesseis poemas também são encontrados no CCL, incluindo as Memórias da época infantil e adolescente da autora. Jomapina ainda desenvolve a arte ingênua, chamada de pintura francesa:  arte Näif. Esta aborda pintura da vida, por meio de pessoas comuns ou autodidatas.

Uma vida voltada à arte

A artista macaense Josilene Nascimento (Jomapina) já deu aulas de Artes Plásticas. É formada em Pedagogia. Leciona para crianças a partir dos seis anos de idade. Ela ministra palestras sobre arte e realiza trabalhos de filantropia com pessoas especiais.

Jomapina pinta e ensina várias técnicas de pintura. É autodidata. Desde criança, a arte despertava sua atenção. Já foi ganhadora de diversos prêmios e participou de inúmeras  exposições. Encontra na arte um caminho de cura para a depressão.

› FONTE: Secom Macaé


sem comentários

Deixe o seu comentário