Macaé News
Cotação
RSS

Chuva eleva nível do Rio Muriaé em Campo dos Goytacazes (RJ)

Publicado em 30/01/2020 Editoria: Cotidiano sem comentários Comente! Imprimir


O prefeito de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, Rafael Diniz, esteve reunido ontem à tarde (29), com técnicos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), no município, para tratar de questões relacionadas à BR-356, que liga o município à região noroeste fluminense e vem sendo afetada pelas cheias do Rio Muriaé nos últimos dias. A força da água, o dique da Boianga se rompeu. Não há, até o momento, rompimento na BR-356. Na madrugada de hoje, o rio Muriaé, em Campos, recebeu um grande volume de água.

Na manhã de ontem, foram distribuídos 3.200 litros de água potável aos moradores da localidade. A concessionária Águas do Paraíba informou que o abastecimento de água em Três Vendas foi retomado às 17h. O fornecimento de água estava interrompido desde o último sábado, quando o abastecimento passou a ser feito por caminhão pipa.

O prefeito vistoriou os trabalhos que estão sendo realizados na BR-356 para obstrução da passagem de água às margens da rodovia, como forma de prevenção, para que em caso de rompimento do dique, a água não atinja o bairro de Três Vendas, onde tem cerca de 4 mil habitantes.

O secretário de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Cledson Bitencourt, também acompanhou as ações. “É uma intervenção preventiva, visando que caso o dique que já existe às margens da rodovia, se rompa, a água não chegue a Três Vendas”. Com esse apoio, o grupo já auxiliou na mudança de 31 famílias.

A secretária municipal de Desenvolvimento Humano e Social, Pryscila Marins, está acompanhando de perto as famílias de Três Vendas que deixaram suas casas preventivamente, por conta da cheia do Rio Muriaé. “Nossa diretora de Proteção Social Básica veio aqui ontem mesmo e apurou as demandas", explicou.

Bom Jesus do Itabapoana
A Prefeitura Municipal, a pedido do Prefeito Roberto Tatu, recebeu duas grandes carretas do Setor de Engenharia da Marinha, contendo máquinas e uma ambulância equipada para dar assistência necessária ao município devido ao impacto causado pela enchente em Bom Jesus do Itabapoana.

Fuzileiros Navais
Os militares da Marinha atuam no transporte de material e de pessoal empregados no socorro às vítimas das enchentes, na remoção de escombros, na desobstrução de vias urbanas e rurais, e no transporte de donativos. No norte fluminense, estão 230 fuzileiros navais. Eles trabalham com apoio de dois helicópteros. Máquinas pesadas de engenharia trabalham na desobstrução de ruas dos oito municípios atingidos pela chuva dos últimos dias e também na limpeza de estradas.

Segundo a Defesa Civil estadual, oito cidades estão em situação de emergência: Bom Jesus do Itabapoana, Italva, Itaperuna, Porciúncula, Laje do Muriaé, Natividade, Cardoso Moreira e Santo Antônio de Pádua. No total, mais de seis mil pessoas estão desalojadas ou desabrigadas.

› FONTE: Agência Brasil


sem comentários

Deixe o seu comentário