Macaé News
Cotação
RSS

Rede municipal de Macaé realiza a Semana de Educação Alimentar nas Escolas

Publicado em 12/05/2014 Editoria: Educação sem comentários Comente! Imprimir


“Regulamentação da Publicidade para Crianças: Uma  Questão  de Cidadania”. Este é o tema da Semana de Educação Alimentar nas Escolas, que foi iniciada nesta  segunda-feira (12), na rede municipal de ensino. A programação, que se estende até sexta-feira (16), está movimentando os segmentos da Educação Infantil e Ensino Fundamental e também visa reforçar a importância da alimentação saudável.

A intenção da Secretaria de Educação é sensibilizar e despertar no público-alvo a responsabilidade quanto às escolhas alimentares de forma consciente.

Uma das escolas que promove a Semana é o Ciep Leonel de Moura Brizola, na Barra. A unidade, que conta com 1.200 estudantes da Educação Infantil e Ensino Fundamental (1º ao 9º ano), é uma das mais animadas com a iniciativa.

Os alunos Tainan Dias, de 7 anos, e Jean Pereira  Santos, de 5 anos, são alguns dos que fizeram questão de participar das atividades. No  Ensino Fundamental, por exemplo, foram abordadas questões como “Cuidado com a Publicidade”, “Importância dos Alimentos e das vitaminas”, além de assuntos como alimentos específicos para intolerância à lactose e diabetes.

De acordo com a diretora do Ciep, Eliane Araújo, na oportunidade também foi realizado trabalho de escovação. “Esta Semana é de extrema importância. Alunos, profissionais de ensino e pais se envolvem em atividades voltadas para conscientização da qualidade da alimentação e cuidados com os abusos de gêneros alimentícios. Muitos dos responsáveis também ficam mais atentos quanto  a influência da publicidade”, disse.

Durante a programação, os estudantes da Educação Infantil puderam conhecer frutas diversas em uma ação especial, com ênfase aos órgãos dos sentidos. Entre os alunos mais encantados estão Jean Pereira Santos e Daniel Rodrigues, de cinco anos. “Acertei tudo. Descobri as frutas como banana e maçã”, falou Jean, que ficou de olhos vendados na atividade.

Já os alunos do Ensino Fundamental aprenderam mais sobre as frutas e a produzir o pão de minuto, que foi saboreado junto à merenda. Segundo o professor orientador, Welbert Marques, no momento da confecção receita os alunos também aprenderam sobre temas como medidas e origem dos alimentos.

Outro ponto diferenciado é que a programação foi multidisciplinar, com o envolvimento de professores de disciplinas como Linguagens, Ciências e Artes. Entusiasmada, a professora Rosilane Alves trabalhou junto com a professora de Artes a temática sobre frutas. Na ocasião, os alunos redigiram, pintaram e conheceram a obra “O vendedor de frutas”, da renomada pintora e desenhista, Tarsila do Amaral.

O foco central da Semana de Educação Alimentar está pautado nº 163 de 13 de março de 2014, que dispõe sobre abusividade do direcionamento de publicidade e de comunicação mercadológica à criança e ao adolescente. De acordo com a secretária de Educação, Lúcia Thomaz, a Semana de Educação Alimentar nas Escolas é uma oportunidade para valorizar a dimensão pedagógica  do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), por meio da articulação para o desenvolvimento de ações de promoção à alimentação saudável junto aos integrantes da comunidade escolar.

- O objetivo da programação é estimular o debate sobre qualidade da publicidade voltada ao público, especialmente de produtos alimentícios, e levar aos alunos a reflexão sobre a influência da propaganda no comportamento alimentar”, ressaltou.

Além disso, o ensino municipal conta com o Programa Saúde na Escola (PSE) que tem como objetivo desenvolver ações de prevenção, promoção e atenção à saúde dos estudantes e profissionais de educação.

Hoje, Macaé oferece diariamente 45 mil refeições por dia, na merenda dos alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental, Eja e Ensino Médio, com café da manhã (desjejum), almoço, lanche da tarde e jantar para os estudantes do turno da noite. Com isso, o Governo Municipal prioriza a determinação da Lei 11.947/2009, que prevê a aplicação de 30% dos recursos da merenda escolar, provenientes do Governo Federal, na compra de produtos provenientes da Agricultura Familiar.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário