Macaé News
Cotação
RSS

EJA semestral dobra índice de aprovação da nona etapa

Publicado em 28/01/2020 Editoria: Educação sem comentários Comente! Imprimir


EJA semestral dobra índice de aprovação da nona etapa

EJA semestral dobra índice de aprovação da nona etapa

A Secretaria de Educação está comemorando os resultados obtidos pelos alunos que concluíram a etapa IX da Educação de Jovens e Adultos (EJA), o nono ano do Ensino Fundamental. O índice de aprovação dobrou, passando de 49% para 90% de aprovação. Desde que se tornou semestral, a modalidade conta com nove etapas e atende alunos a partir dos 15 anos com diversos perfis. O objetivo é oferecer o término dos estudos visando à atualização curricular do público, que precisa retornar ao espaço escolar e se integrar aos processo de ensino. Quem quiser se cadastrar na EJA semestral pode se inscrever na terceira fase da pré-matrícula, que acontece desta terça-feira (28) a 5 de fevereiro.

Os estudantes que terminaram a etapa IX e o Ensino Fundamental regular em 2019 terão a oportunidade de estudar neste ano letivo de 2020 no Ensino Médio até mesmo na modalidade EJA, através da rede estadual, na área central e bairros de Macaé. Embora o Ensino Médio seja de responsabilidade do Governo Estadual, a rede municipal oferece na região serrana a modalidade nas escolas municipais Natálio Salvador Antunes, Raul Veiga, Colégio Municipal Sana e Tarcísio Paes de Figueiredo.

Em Macaé, a Educação de Jovens e Adultos (EJA) abrange a etapa I (alfabetização anual), além das etapas II a IX (semestrais). Os interessados deverão acessar o endereço eletrônico www.macae.rj.gov.br ou comparecer no polo de atendimento do Centro de Educação Tecnológica e Profissional (Cetep), que funciona na sede da Secretaria Adjunta de Qualificação Profissional, localizada na Rua Alfredo Backer, 363, Centro. A divulgação do resultado será no dia 12 de fevereiro.

A modalidade é oferecida nas unidades Colégio Municipal Ancyra Gonçalves Pimentel (Miramar), Colégio Municipal Botafogo, Aroeira, Wolfango Ferreira (Barra), Samuel Brust (Barra), Paulo Freire (Lagomar), Elza Ibrahim (Ajuda), Ciep Municipalizado Maringá (Campo do Oeste), Maria Letícia Santos Carvalho (Novo Cavaleiros), Cláudio Moacyr de Azevedo (Aeroporto), Pedro Adami (Córrego do Ouro) e Ivete Santana Drumond de Aguiar (Frade) .

O secretário de Educação, Guto Garcia, destaca que a proposta da EJA é possibilitar o retorno às salas de aula. "Seguimos a Lei de Diretrizes e Bases, cuja previsão é destinar a modalidade àqueles que não tiveram acesso ou continuidade de estudos na idade própria. A proposta é levar a escolarização e contribuir com a formação da cidadania dos que desejam ingressar ou reingressar no mercado de trabalho. Os alunos que se dedicarem terão a oportunidade de receber certificados de conclusão dentro de um período menor de tempo. A rede municipal tem como foco a Constituição Federal (CF), que visa ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho", ressaltou.

A Superintendente de Ensino Fundamental, Balade Aref, frisa que além de se tornar mais breve, a EJA desperta a autonomia para jovens e adultos. "No ano de 2019, foi implementada a modalidade semestral. Estamos aguardando a consolidação dos dados referentes aos resultados de aprovação e evasão em 2019, além da matrícula de 2020 para verificar se a rede está promovendo o melhor fluxo escolar voltado para educação de qualidade social", assinalou.

Ela lembra que o êxito registrado pelos estudantes na Educação de Jovens e Adultos também se deve pelo acompanhamento pedagógico desenvolvido pela equipe de campo. "Agradecemos às professoras Maurilea Rodrigues, Isabel Magalhães e Anísia Pinheiro, e também ao envolvimento da direção das escolas e dos professores participantes do trabalho ministrado junto aos alunos da modalidade", pontuou Balade.

› FONTE: Secom Macaé


sem comentários

Deixe o seu comentário