Macaé News
Cotação
RSS

Ex-comandante do Choque é acusado de chefiar quadrilha que agia em UPPs

Publicado em 12/05/2014 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


O tenente-coronel Márcio de Oliveira Rocha, que comandou o Batalhão de Choque, é acusado pelo Ministério Público (MP) de ter chefiado uma quadrilha fardada quando estava à frente do 6º BPM (Tijuca). Segundo o MP, o esquema de cobrança de propina montado pelo grupo rendia mais de R$ 100 mil por mês, pagos por mototaxistas e motoristas de transporte alternativo com pontos em pelo menos três favelas com Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

O bar Bingo da Barão, na Rua Barão de Mesquita, em frente à sede do 6º BPM, era o ponto usado para recolher o dinheiro. Segundo o MP, o local era ponto de encontro dos PMs, mas também servia para guardar valores ilícitos deles. Em meio às investigações, os policiais mudaram o local de entrega da propina para outro comércio na Rua Pinto de Figueiredo.

O caso veio à tona em maio de 2013, quando a 19ª DP investigava traficantes acusados de extorquir mototaxistas no Morro da Casa Branca, área onde fica a UPP do Borel. Os agentes encontraram com o mototaxista Johnny da Silva Oliveira um caderno de contabilidade que mostrava os valores recolhidos com seus colegas para pagar propina a traficantes e à quadrilha fardada. Segundo o MP, os policiais também recebiam dinheiro em pontos no Morro do Salgueiro e Chácara do Céu. (O Dia)

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário