Macaé News
Cotação
RSS

Macaé é apontada como destino internacional

Publicado em 15/01/2020 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Cercada por essa vegetação, desde o ano passado, Macaé faz parte do roteiro do Caminho da Mata Atlântica

Cercada por essa vegetação, desde o ano passado, Macaé faz parte do roteiro do Caminho da Mata Atlântica

Divulgada pelo jornal americano New York Times, a Mata Atlântica é um dos 52 lugares selecionados para visitar em 2020 (único destino brasileiro apontado na publicação), para "inspirar, encantar e motivar a explorar o mundo". A listagem aponta trilhas e escaladas com potencial para aumentar a conscientização das pessoas sobre a importância da preservação da floresta. Cercada por essa vegetação, desde o ano passado, Macaé faz parte do roteiro do Caminho da Mata Atlântica, projeto referenciado no texto.

A seleção do lugares apontados pelo New York Times é feita anualmente, a partir de uma pesquisa com os colaboradores da publicação e também correspondentes estrangeiros que sugerem lugares "novos e atraentes". Profissionais do setor de viagens também são entrevistados sobre os lugares que mais os entusiasmam.

A  Mata Atlântica é um dos mais ricos ecossistemas do planeta, que envolve mais de 3.400 cidades, entre elas, o Rio de Janeiro e São Paulo. O projeto Caminho da Mata Atlântica mantém uma trilha com mais de 4 mil quilômetros, rodeada de floresta e mar, onde a pessoa pode caminhar e escalar. O percurso fica entre os estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Em Macaé, o percurso tem 40 quilômetros e representa 1% de todo o Caminho, que possui 4000 km desde o Rio Grande do Sul até o Parque Estadual do Desengano no Norte Fluminense. O Caminho da Mata Atlântica em Macaé se inicia na divisa de Nova Friburgo, na região denominada Serra Queimada, descendo pelo Vale do Rio São Bento, passando pelo Sana, subindo pelo vale do rio Peito de Pombo, além de passar na APA do Sana e também de cruzar a RPPN Shangrilá até a divisa de Trajano de Moraes. O trecho de Macaé está devidamente marcado e com sinalização, faltando poucos ajustes, conforme informações do voluntário e parceiro do projeto, Luís Eduardo Barreto Lima.

Um dos coordenadores do Caminho da Mata Atlântica, Ernesto Viveiros de Castro, informa que esse reconhecimento por um dos principais jornais do mundo mostra o potencial para o turismo e a conservação ambiental de Macaé.

- Esse é um projeto de turismo e conservação que integra os principais roteiros de caminhada do país, valorizando as nossas paisagens e divulgando nossos atrativos. Nos próximos anos, esperamos que mais pessoas se sintam estimuladas a caminhar os diversos trechos do Caminho, o que deve trazer mais pessoas para as trilhas da região do Sana. Além disso, o projeto promove a recuperação de corredores biológicos, ajudando a proteger a natureza em Macaé e ao longo de toda a Serra do Mar - explica.

O percurso do Caminho que passa por Macaé já recebeu diversas realizações. No ano passado, foram realizadas reuniões para divulgação e mobilização de parceiros e voluntários locais e um mutirão de sinalização que conectou Sana a Lumiar e a Trajano de Moraes. Vários campings, hostels e guias locais são, agora, parceiros do projeto, que divulga as atividades locais, conectando os caminhantes com os prestadores de serviço e fortalecendo a cadeia produtiva local. Este ano, pretende-se reforçar e concluir a sinalização em todo o trecho do município, instalando também placas de divulgação com apoio da prefeitura e parceiros locais.

Voluntários podem participar de atividades do projeto, se inscrevendo pelo site www.caminhodamataatlantica.org.br

PRESERVAÇÃO  - Macaé é um dos 10 municípios do Estado com apoio técnico e operacional na elaboração do Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica (PMMA), que tem o objetivo de mapear os remanescentes florestais, indicar as áreas prioritárias para conservação e/ou recuperação, propor medidas para mitigar os efeitos das mudanças climáticas na região, propor medidas para atenuar os riscos de acidentes, bem como estabelecer as ações no âmbito municipal e regional, para se preservar e conservar a Mata Atlântica.

› FONTE: Secom Macaé


sem comentários

Deixe o seu comentário