Macaé News
Cotação
RSS

Fórum de Vigilância em Saúde discute fortalecimento do setor

Publicado em 15/11/2019 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


O município vem realizando um processo de combate a sífilis e, por meio de ações estabelecidas com os municípios da região

O município vem realizando um processo de combate a sífilis e, por meio de ações estabelecidas com os municípios da região

Cerca de cem profissionais da área de saúde de diversos municípios da região Norte Fluminense estiveram presentes no Fórum Regional de Vigilância em Saúde – A vigilância em saúde no fortalecimento das ações de promoção e proteção à saúde. O encontro aconteceu na manhã desta quinta-feira (14), no auditório do Paço Municipal, e teve como objetivo aproximar os serviços da rede de saúde e discutir, em conjunto, as ações com todos os níveis de atenção, tendo como meta o fortalecimento da promoção e proteção do setor.

A gerente de Vigilância em Saúde, Daniela Bastos , destacou a estrutura da vigilância em Saúde no município,, como a Vigilância Epidemiológica, Divisão de Informação e Análise de Dados, Centro de Referência ao Diabético. Programas de IST/AIDS, Imunização, Doença Falcêmica, Centro de Controle de Zoonoses, entre outros.

A gerente também  apresentou a distribuição dos principais agravos notificados no município de Macaé de 2015 a 2019.

"Foram registrados, em 2015, 10 casos de crianças expostas ao HIV. Em 2019, ainda não teve nenhum caso detectado a essa patologia. Já a tuberculose, foram 140 casos em 2015 e 85 em 2019", pontuou a gerente Daniela.

De acordo com o secretário adjunto e Atenção Básica, Hélio Conceição Cruz, o momento é de atenção nas práticas de trabalho diário. O secretário também reforça a importância do trabalho conjunto com municípios vizinhos para fortalecer o enfrentamento e combate a doenças.

"O município vem realizando um processo de combate a sífilis e, por meio de ações estabelecidas com os municípios da região, conseguiu atingir seu maior público-alvo, os homens. Eu fico muito feliz com essa união, pois quem ganha é toda população", pontuou Hélio Conceição. 

Foram registrados 32 casos de sífilis congênita em 2015. Já em 2018, 111. Em 2019, até o momento, 101 casos. A expectativa da secretaria de Saúde é reduzir significamente esse número no próximo ano através descentralização do diagnóstico e tratamento.

A vigilância em Saúde, como norteadora do planejamento dos serviços de saúde, foi o tema abordado pela coordenadora de Apoio às Ações Regionais de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Rosemery Mendes da Rocha. 

"A Vigilância em Saúde visa o processo contínuo da coleta, consolidação, análise de dados e disseminação sobre eventos relacionados a saúde, norteando o planejamento e a implementação de medidas de saúde pública. É importante enfatizar, também, o trabalho conjunto entre a gestão municipal, estadual e federal", destacou Rosemery Mendes.

A programação ainda contou com mesa redonda “Articulação entre Vigilância em Saúde e os níveis de atenção à saúde”, que abordou  a integração das informações de vigilância, com perspectivas no fortalecimento do trabalho em rede. Participaram da conversa a nutricionista de São João da Barra, Fabiana Faria; Nutricionista do Hospital Público Municipal (HPM) e especialista em Saúde Pública e Gestão m Saúde, Ricardo Gomes Mourão; coordenador do Departamento de Vigilância em Saúde e vigilância Epidemiológica de Casimiro de Abreu, Pabullo Marinho dos Santos.

› FONTE: Secom Macaé


sem comentários

Deixe o seu comentário