Macaé News
Cotação
RSS

Parlamentares questionam secretário sobre projeto da Educação

Publicado em 24/09/2019 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


O secretário informou as providências que está tomando em cada caso e acrescentou que o Bolsa Ideb é uma aposta na meritocracia

O secretário informou as providências que está tomando em cada caso e acrescentou que o Bolsa Ideb é uma aposta na meritocracia

O vereador licenciado e secretário da Educação, Guto Garcia (MDB), explicou nesta terça-feira (24), na Câmara Municipal de Macaé, o Projeto de Lei (PL) 11/2019, do Executivo, que cria o Bolsa Ideb e o Bolsa Falta Zero. O convite foi feito por Cesinha (Pros). O debate ocorreu excepcionalmente no Grande Expediente, parte da sessão dedicada aos discursos dos parlamentares. O PL ainda será discutido e votado.

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), do Ministério da Educação (MEC), avalia escolas em todo o Brasil. “Vamos dar um décimo quarto salário aos servidores de escolas da rede pública que atingirem a meta mínima do MEC (6,0) ou aumentarem a nota que obtiveram na avaliação anterior”, esclareceu Guto.

Marvel Maillet (Rede), Marcel Silvano (PT), Julinho do Aeroporto (MDB) e Maxwell Vaz (SD) questionaram como a secretaria pagará mais salários se não atende demandas que consideram básicas. Entre as queixas estão falta de ar-condicionado em escolas, porteiros ganhando menos de um salário mínimo e merenda escolar de baixa qualidade.

O secretário informou as providências que está tomando em cada caso e acrescentou que o Bolsa Ideb é uma aposta na meritocracia. “Apenas os funcionários das escolas receberão, outros servidores da secretaria, não”.

Emendas

Já o Falta Zero concederá o salário extra a professores que não faltarem. “Diretores se queixam de 30% de faltas a cada mês. Rio das Ostras corta gratificações dos faltosos. Não queríamos retirar nada de ninguém, mas compensar quem sempre comparece”. Marcel criticou a justificativa de Guto: “Isso é impossível! E quem adoecer ou perder um ente querido?”.

Luciano Diniz (MDB) disse que propôs emendas criando exceções para casos graves. Guto disse que, caso seja aprovado, o projeto ainda será regulamentado, detalhando sua aplicação.

Outra emenda, de Maxwell Vaz (SD), apoiada por todos os vereadores, estende o Falta Zero a todos os servidores da prefeitura. O secretário afirmou que é favorável. “Mas caberá ao prefeito acatar ou não essa proposta”.

› FONTE: ASCOM CMM


sem comentários

Deixe o seu comentário