Macaé News
Cotação
RSS

Veículo para diagnóstico da hanseníase chega a Macaé nesta quinta

Publicado em 28/08/2019 Editoria: Saúde sem comentários Comente! Imprimir


Macaé sediará a ação, sendo polo para os municípios vizinhos de Conceição de Macabu, Quissamã e Carapebu

Macaé sediará a ação, sendo polo para os municípios vizinhos de Conceição de Macabu, Quissamã e Carapebu

O Projeto Roda Hans - Carreta da Saúde, do Ministério da Saúde, em parceria com a Prefeitura de Macaé, acontece nesta quinta-feira (28) e sexta-feira (29), na Praça Washington Luiz. O objetivo é fazer o diagnóstico precoce da hanseníase. O atendimento será das 9h às 17h, com consultório e laboratório. A consulta é gratuita, sem a necessidade de agendamento prévio.

O Roda Hans conta com cinco consultórios e um laboratório, oferece atendimento por profissionais de saúde da rede municipal, com realização do exame dermatoneurológico para o diagnóstico e avaliação neurológica simplificada, além das atividades de promoção em saúde. Os casos novos diagnosticados iniciam o tratamento imediatamente, e são direcionados para acompanhamento nas unidades de saúde do município.

Macaé sediará a ação, sendo polo para os municípios vizinhos de Conceição de Macabu, Quissamã e Carapebus.

Hanseníase

A hanseníase é uma doença infecciosa, causada por uma bactéria, chamada Mycobacterium Leprae. Antes era chamada de “lepra”, termo não mais utilizado no Brasil desde a década de 1970.Trata-se de uma doença perfeitamente curável, mas se não tratada devidamente pode ser preocupante.

A transmissão do Mycobacterium Leprae entre humanos se dá através do que se convencionou chamar de “contato direto e prolongado” com um portador do bacilo que não esteja em tratamento. Apesar de ser uma enfermidade dermatológica, sua transmissão é realizada por gotículas que saem do nariz ou através da saliva. Não há transmissão pelo contato de pele com o paciente.

A hanseníase afeta primordialmente a pele, mas também pode atacar os olhos, os nervos periféricos e, eventualmente, outros órgãos. Ela não se manifesta imediatamente. Seu tempo de incubação no organismo humano varia de 6 meses a até 6 anos. Um de seus principais sintomas são manchas de cor parda ou eritomatosas, geralmente pouco visíveis e com limites imprecisos. Nas áreas mais afetadas pela doença, o paciente apresenta normalmente uma perda de sensibilidade térmica na região da mancha, perda de pelos e ausência de transpiração. Além disso, podem aparecer caroços e/ou inchaços nas partes mais frias do corpo, como orelhas, mãos e cotovelos. Além disso também podem haver alterações na musculatura esquelética, causando deformidades nos membros.

› FONTE: Secom Macaé


sem comentários

Deixe o seu comentário