Macaé News
Cotação
RSS

Transporte público: Câmara de Macaé defende criação de “roletrômetro”

Publicado em 13/08/2019 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Marcel quer facilitar o acesso ao que o município gasta com o subsídio da passagem

Marcel quer facilitar o acesso ao que o município gasta com o subsídio da passagem

Inspirado no Impostrômetro, Marcel Silvano (PT) apresentou pedido para que a prefeitura informe, em tempo real, o número atualizado de passageiros do transporte público municipal de Macaé. Com o nome de “roletrômetro”, o requerimento foi aprovado por unanimidade na sessão da Câmara dos Vereadores desta terça-feira (13).

A proposta do petista é que seja feito um estudo de viabilidade técnica para que telões instalados nos terminais de ônibus exibam o total de usuários, destacando os que utilizaram o cartão Macaé Cidadão. O valor atual da passagem é de R$ 3,05, sendo que os inscritos no programa pagam R$ 1 e a prefeitura repassa a diferença.

“A população pode e deve ter um maior controle do quanto se gasta. Os números já são contabilizados pelo sistema, restando somente identificar a forma mais prática de apresentar a contagem. A Startup Macaé poderia participar do desenvolvimento desta iniciativa”, sugeriu Marcel.

Durante a defesa do requerimento, ele voltou a criticar a qualidade do serviço que é oferecido aos passageiros. “Acabar com o monopólio no transporte público foi uma antiga promessa de campanha. Em vez disso, o prefeito prorrogou o contrato até 2025”.

Para Maxwell Vaz (SD), a iniciativa é de grande relevância. “Sempre que o recurso público é preservado, sobra dinheiro que pode ser usado para a saúde, por exemplo. Em média, a SIT recebe R$ 7 milhões da prefeitura a cada mês. Esse valor daria para comprar 30 ônibus novos no mesmo período. Será que o subsídio não está caro demais? O que sempre pedimos é transparência”, finalizou.

› FONTE: ASCOM CMM


sem comentários

Deixe o seu comentário