Macaé News
Cotação
RSS

Macaé receberá projeto Roda Hans

Publicado em 07/08/2019 Editoria: Saúde sem comentários Comente! Imprimir


Para conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce da hanseníase, Macaé irá receber nos dias 29 e 30 de agosto, o Projeto “Roda Hans – Carreta da Saúde”. A ação será uma parceria da Prefeitura e o Ministério da Saúde e visa capacitar os profissionais da área dos municípios de Conceição de Macabu, Carapebus e Quissamã. A carreta, que ficará estacionada na Praça Washington Luiz, das 9h às 17h,  terá consultórios e laboratório de diagnóstico.

A gerente de Vigilância em Saúde, Daniela Bastos, afirma que os objetivos são a busca ativa de pessoas que tiveram contato com pacientes, capacitação dos profissionais e descentralização do atendimento. “Qualquer pessoa com queixa de mancha na pele, principalmente, sem sensibilidade, deve comparecer. Além disso, os profissionais da Atenção Básica desses municípios estão convidados a participar. O intuito é que eles possam realizar o diagnóstico precoce da doença em suas cidades”, destaca.

Daniela acrescenta que, nos últimos cinco anos, Macaé registrou 75 casos de hanseníase. A doença é transmitida pelo contato íntimo com a pele e respiratório. “Segundo estudos, estes contactantes, em alguns casos, desenvolvem a doença e não sabem, por isso a importância do comparecimento de todos”, frisa.

A ideia é desmistificar a hanseníase, pois a população também irá receber informações sobre a doença, combate, diagnóstico e tratamento. “A hanseníase tem cura e o tratamento é realizado na rede municipal de saúde de forma gratuita”, afirma Daniela.

Na próxima terça-feira (13), a gerência de Vigilância em Saúde estará com uma ação de sensibilização na Praça Veríssimo de Melo, a partir das 9h. A iniciativa visa convidar a população para o projeto Roda Hans.

Hanseníase

Manchas na pele de cor parda, esbranquiçadas ou avermelhadas estão entre os principais sintomas da hanseníase, uma doença infectocontagiosa causada pela bactéria Mycobacterium leprae, ou bacilo de Hansen, em homenagem a seu descobridor. Com capacidade de ocasionar lesões neurais, conferindo à doença um alto poder incapacitante, principal responsável pelo estigma e discriminação às pessoas acometidas pela doença.

› FONTE: Secom Macaé


sem comentários

Deixe o seu comentário