Macaé News
Cotação
RSS

Estado amplia vagas para cirurgias cardiovasculares em Campos

Publicado em 25/07/2019 Editoria: Saúde sem comentários Comente! Imprimir


Após reunião com deputado Bruno Dauaire e diretor do Hospital Alvaro Alvim, secretário de Saúde também falou em criar primeiro centro de fertilização estadual no município

O Hospital Escola Alvaro Alvim (HEAA), em Campos, vai aumentar o número de vagas de cirurgias cardiovasculares. Em reunião, nesta quinta-feira (25), no Palácio Guanabara, com o diretor administrativo do HEAA Flávio Hoelzle e com o deputado estadual Bruno Dauaire (PSC), o secretário estadual de Saúde, Edmar Santos, anunciou a ampliação dos encaminhamentos para a especialidade na unidade através do Sistema Único de Saúde (SUS). Isso vai permitir, na prática, a redução da fila de espera pelo Estado.

“A saúde precisa ser sempre tratada como prioridade e o interior tem que ser olhado com atenção também. Assim que recebi as demandas do Hospital Alvaro Alvim, agilizei o encontro com o secretário Edmar Santos, que se colocou à disposição para ajudar a população do Norte Fluminense”, declarou Bruno.

Além disso, o secretário também se comprometeu em dar celeridade aos processos para habilitação de cirurgias bariátricas e endovasculares e para criação do primeiro centro de fertilização do estado do Rio de Janeiro no Alvaro Alvim.

“Temos que comemorar essas ótimas notícias que vão beneficiar e muito a população de Campos e região. Após a articulação do deputado Bruno Dauaire, conseguimos esse encontro com o secretário, que foi muito solícito com todas as demandas. Nosso objetivo é aumentar a capacidade de atendimento e diminuir a fila de espera dos pacientes que precisam dessas especialidades”, disse Hoelzle.

O diretor do HEAA explicou, ainda, que o hospital passaria a receber recursos do Ministério da Saúde com a habilitação e isso também aumentaria o número de vagas para cirurgias bariátricas e endovasculares. “Hoje em dia esses procedimentos são realizados 100% com dinheiro do município. Se hoje fazemos cinco bariátricas por mês, poderemos aumentar para 15, se recebermos a verba federal”, comentou.

Bruno Dauaire lembrou que o Rio de Janeiro não possui nenhum centro fertilização e que os casais que precisam de tratamento são encaminhados para outros estados. “O secretário Edmar Santos também se comprometeu em agilizar o convênio com o Alvaro Alvim para fazermos o primeiro centro de fertilização do estado em Campos, que vai receber toda a demanda do Rio de Janeiro”, finalizou.

› FONTE: Ascom


sem comentários

Deixe o seu comentário