Macaé News
Cotação
RSS

Governador do Rio e prefeito de Macaé participam da abertura da Brasil Offshore

Publicado em 26/06/2019 Editoria: Brasil Offshore sem comentários Comente! Imprimir


Prefeito de Macaé vislumbra crescimento econômico

Prefeito de Macaé vislumbra crescimento econômico

O governador Wilson Witzel participou, nesta terça-feira (25), da abertura da 10ª edição da Brasil Offshore – Feira e Conferência da Indústria de Petróleo e Gás, em Macaé. No evento, que é considerado um dos principais na área de petróleo e gás do país, Witzel comentou sobre as medidas que o Governo do Estado tem adotado para reaquecer o mercado de Óleo e Gás.

- Primeiro, nós já fizemos a regulamentação do livre mercado de gás, que vai baratear o custo e aumentar a competitividade. O próximo passo é a questão da quebra do monopólio e dar atenção às empresas que estão se instalando, oferecendo locais e, eventualmente, isenção fiscal. Ou seja, estamos dando a atenção necessária para que possamos viabilizar os negócios no setor - afirmou o governador, que ressaltou ainda a importância de atrair mais refinarias de petróleo para o Rio de Janeiro.

Witzel destacou também o ciclo de investimentos gerados na região provenientes dos royalties do petróleo. “Com a exploração dos poços maduros, haverá um aumento da demanda de contratação e de empresas localizadas na Costa, então naturalmente o mercado será ampliado. Com isso, vem o turismo, porque chegam as feiras e os eventos, além de investimentos do próprio Estado”.

O prefeito de Macaé, Dr. Aluizio afirmou que a geração de novos postos de trabalho ainda precisa ser o principal resultado das mudanças estratégicas e políticas, ocorridas na indústria de óleo e gás no Brasil. Ao vislumbrar um novo período de crescimento econômico Dr. Aluizio enfatizou o potencial da transformação do gás produzido na Bacia de Campos em energia, através da instalação de termelétricas na cidade, afirmando que a perseverança da indústria offshore instalada em Macaé, ao enfrentar cenário de recessão desde 2014, é a garantia de que o setor tem o potencial necessário de se reerguer.

- Já produzimos 84% do petróleo nacional e hoje chegamos a 47%. Geramos muitos royalties, mas vivemos o cenário do desemprego. A indústria precisa dizer que temos mais 10 anos de produção. E óleo só vale quando vira barril. O emprego só existe neste formato. A Brasil Offshore se tornou, nas últimas três edições, o espaço ideal para se discutir medidas que garantiram passos importantes para a reestruturação do mercado de óleo e gás. O momento agora é do gás. A primeira grande pauta da feira foi a quebra do monopólio. Já discutimos também os campos maduros, agora está na hora da virada -, assegurou.

O prefeito de Macaé frisou que a união de forças entre as cidades que participam da cadeia de óleo e gás é fundamental para a construção de um novo ciclo virtuoso para a região, construindo, assim, de forma direta, a reestruturação do mercado offshore.

A 10ª Feira Brasil Offshore segue até sexta-feira (28), com a previsão de 50 mil visitantes. Nesta edição conta com a participação de 600 marcas expositoras nacionais e internacionais em seus 40 mil m² de exposição. A expectativa é de que a feira gere R$ 300 milhões em negócios. A edição conta com a presença e participação da Petrobras como Patrocinadora Master do evento e de grandes empresas do mercado como a Siemens, Mobil, Nuclep, Contitech e Aker Solutions.

Durante o evento, o público terá acesso a mais de 190 horas de conteúdo entre as Conferências Técnicas desenvolvida em parceria com a Society of Petroleum Engineers (SPE) e o Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) e o novo Espaço do Conhecimento da Bacia de Campos com curadoria da Organização Nacional do Petróleo (ONIP).

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário