Macaé News
Cotação
RSS

Dia D de conscientização do Parlamento Juvenil acontece nesta segunda-feira

Publicado em 25/05/2019 Editoria: Política sem comentários Comente! Imprimir


O Dia D de Conscientização do Parlamento Juvenil (PJ) acontecerá nesta segunda-feira (27/05). O objetivo do evento é divulgar e incentivar estudantes de escolas públicas estaduais a participarem do projeto da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) que permite aos alunos viverem a experiência de um deputado estadual, votando e aprovando projetos no plenário da Casa, com o objetivo de aproximar os jovens da política. Nesta segunda, três parlamentares visitarão unidades de educação estaduais.

O deputado Renan Ferreirinha (PSB) estará no Colégio Estadual Antônio Maria, no Leblon, Zona Sul do Rio, a partir das 8h. Já Gustavo Schmidt (PSL) visitará o Colégio Estadual Conselheiro Macedo Soares, localizado no bairro de Barreto, em Niterói, às 10h. Por fim, o deputado Carlo Caiado (DEM) vai estar, a partir de 10h30, no Colégio Estadual Hebe Camargo, em Pedra de Guaratiba, Zona Oeste do Rio.

Parlamento Juvenil 2019

O tema do Parlamento Juvenil 2019, "Onde ideias ganham voz", reforça a necessidade de uma participação popular mais efetiva, um dos desafios da Alerj, e representa também um momento importante do Legislativo Fluminense, por envolver, em um único projeto, os 92 municípios do estado. Para o deputado responsável pelo Parlamento Juvenil, Renan Ferreirinha (PSB), esse é o maior projeto institucional da Alerj e seu impacto é real. "Trabalhar com os jovens a democracia participativa e trazê-los para a Alerj para discutir e entender que política se faz em conjunto é uma representação muito grande".

O gestor do Parlamento Juvenil, Wanderson Nogueira, comentou que a democracia precisa de renovação. "É o momento mais estadual da Alerj e os jovens têm dado aula para a gente, trazendo ideias de todas as cidades. Quando essas ideias se encontram em um só lugar, elas demonstram que têm força juntas e que essa união vai tirar o Rio de Janeiro da crise", acredita.

O projeto foi criado em 1998 e, posteriormente, reformulado pelos próprios parlamentares juvenis em 2015. Nas últimas edições houve um crescimento na participação de jovens representantes de setores das pautas identitárias, como maior número de mulheres, negros e LGBTQI+.

› FONTE: ALERJ


sem comentários

Deixe o seu comentário