Macaé News
Cotação
RSS

Governos divulgam orçamento do legado dos Jogos de 2016

Publicado em 18/04/2014 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


O Orçamento do Legado dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 foi divulgado nesta quarta-feira (16/4), pelos governos federal,estadual e municipal, apresentando a relação dos 27 projetos que compõem o Plano de Políticas Públicas – Legado dos Jogos Rio 2016. Entre eles, estão os 10 projetos a serem executados pelo Governo do Estado, assim como os 14 que estão sob responsabilidade da Prefeitura do Rio e outros três, do Governo Federal. São obras de infraestrutura (incluindo esportiva) e políticas públicas nas áreas de mobilidade, meio ambiente, urbanização, educação e cultura que estão em andamento e foram aceleradas e/ou viabilizadas pelo fato de a cidade sediar o evento. Entre os 27 projetos, 24 estão com orçamentos definidos e totalizam cerca de R$ 24,1 bilhões. Quase metade dos investimentos previstos, 43%, está sendo financiada por recursos privados.

O principal projeto do governo estadual é a construção da Linha 4 do metrô que, orçado em R$ 8,79 bilhões, ligará a Barra da Tijuca a Ipanema, melhorando a mobilidade na cidade. O Plano de Políticas Públicas estadual também inclui a revitalização de seis estações do sistema ferroviário carioca – São Cristóvão, Engenho de Dentro, Deodoro, Vila Militar, Magalhães Bastos e Ricardo de Albuquerque – que foram escolhidas por ficarem próximas às instalações esportivas e por facilitarem o deslocamento da população.

Já os projetos de sustentabilidade são voltados para a Baía de Guanabara – que sediará competições esportivas – e para as lagoas da Barra da Tijuca e de Jacarepaguá, que reúnem a maior parte das instalações para os Jogos Olímpicos. O total aplicado na melhoria da qualidade das águas será de R$ 918 milhões. Os investimentos abrangem a realização dos programas Baía Sem Lixo, que prevê a utilização de ecobarcos e ecobarreiras para reforçar o recolhimento de lixo flutuante; a despoluição da Baía de Guanabara; a revitalização das águas do Complexo Lagunar da Barra da Tijuca e Jacarepaguá, cujo projeto inclui a construção de uma ilha-parque na região voltada para o lazer; e também a implantação de redes coletoras de esgoto e estações elevatórias que vão melhorar o saneamento da região.

– Também estamos realizando outras obras e projetos importantes, que não estão incluídos nesse orçamento, mas que também servirão de legado para a população do Rio, como a construção do Arco Metropolitano e o investimento em Segurança Pública, que implica na ampliação do efetivo de policiais militares e a implantação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) – disse o governador Luiz Fernando Pezão, durante a coletiva de imprensa.

A Prefeitura do Rio apresentou uma lista de 14 projetos, com investimento de R$ 14,3 bilhões. Sessenta e quatro por cento do valor total, R$ 9,2 bilhões, estão sendo financiados por parcerias com a iniciativa privada, e R$ 3,9 bilhões com recursos municipais. A relação inclui a criação de VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos) da Região Portuária ao Centro, a construção das BRTs Transolímpica e TransOeste, a duplicação do Elevado do Joá, obras de controle de enchentes da Grande Tijuca, entre outros projetos de desenvolvimento social, mobilidade, renovação urbana e meio ambiente.

Já o Governo Federal participa com R$ 1,3 bilhão, investindo em projetos que priorizam a infraestrutura esportiva da cidade e a modernização do Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD/Laetec). Do orçamento federal total, o montante de R$ 1,2 bilhão está aplicado em projetos executados pela Prefeitura do Rio.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário