Macaé News
Cotação
RSS

Ceciliano defende que deputados presos tomem posse mas não recebam salário

Publicado em 02/02/2019 Editoria: Política sem comentários Comente! Imprimir


Eleito neste sábado presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), André Ceciliano (PT) defendeu a posse dos seis deputados presos, mas desde que eles não recebam salários nem mantenham a estrutura dos gabinetes. Ceciliano deu a declaração ao ser questionado por jornalistas logo após a votação para a presidência.

O presidente da Casa disse ainda que a Mesa Diretora irá ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) na segunda-feira para tratar do tema. A Justiça impediu que os parlamentares presos saíssem da prisão para tomar posse na Alerj, mas deixou que o Legislativo fluminense decida se eles irão ou não assumir seus mandatos.

"Estamos tentando uma reunião no TRF2 na segunda-feira. Queremos conversar, tirar umas dúvidas. A gente vai ter que encarar essa decisão. Não dá para adiantar... Até quarta-feira teremos essa decisão", disse.

"Eles não têm trânsito em julgado. A gente não pode cassar o mandato também. Eu vou para a Mesa e a minha opinião é para dar posse sem salário e sem gabinete", complementou.

Desses seis parlamentares, cinco foram presos na Operação Furna da Onça - um desdobramento da Lava Jato no Rio -, em novembro de 2018: André Corrêa (DEM), Chiquinho da Mangueira (PSC), Luiz Martins (PDT), Marcos Abrahão (Avante) e Marcus Vinícius Neskau (PTB). Já Anderson Alexandre (Solidariedade) está preso por uma ação desencadeada pelo Ministério Público Estadual (MPRJ).

› FONTE: O Dia


sem comentários

Deixe o seu comentário