Macaé News
Cotação
RSS

Flamengo derrota o Boavista e garante vaga na semifinal da Taça Guanabara

Publicado em 30/01/2019 Editoria: Esporte sem comentários Comente! Imprimir


Com a quarta escalação diferente em quatro jogos, Abel Braga ainda busca o Flamengo ideal para o resto da temporada. Se falta entrosamento, sobra disposição. A vitória por 3 a 1 sobre o Boavista não veio como a torcida queria, com um desfile de bom futebol, mas valeu a classificação antecipada para a semifinal da Taça Guanabara. Os erros da defesa e a falta de coordenação do meio-campo com o ataque ficaram mais uma vez evidentes, mas caíram para o segundo plano em meio à euforia dos 32 mil torcedores que foram ao Maracanã.

O Flamengo começou o jogo controlando todas as ações, pressionando a saída de bola do Boavista e apostando nas jogadas pelas laterais. Gabriel, um pouco mais recuado, fazia o papel de ponta-direita clássico, enquanto Arrascaeta executava o papel de um camisa 10.

O time pecava apenas na hora de sair em velocidade quando recuperava a bola na defesa. A lentidão permitia que o Boavista se reorganizasse na defesa. Os rubro-negros tinham muito mais posse de bola, mas não conseguiam concluir. Tanto que a melhor chance de abrir o marcador foi do Boavista, aos 29, quando Lucas recebeu passe em profundidade, ganhou dos marcadores, mas bateu em cima do goleiro César, que chegou abafando.

Depois desse lance, o Flamengo se desorganizou em campo. Os volantes ficaram distantes dos armadores e os atacantes mal recebiam a bola. O time até ficava com a bola, rodava de um lado para o outro, mas sem se mostrar produtivo. Aos 39, enfim, o gol que deu algum alívio ao torcedor. Jean Lucas lançou Vitinho na direita, que avançou e soltou uma bomba no travessão de Rafael. No rebote, Dourado dominou e bateu no canto, sem defesa.

A torcida esperava um segundo tempo tranquilo e aguardava apenas o golpe de misericórdia. Mas quem surpreendeu foi o Boavista. Em uma bobeada da defesa em cobrança de lateral, Arthur foi lançado e chutou sem chances para César.

O que se seguiu foi puro nervosismo. Abel foi obrigado a mexer e viu o Maracanã explodir em vaias ao sacar Vitinho para a entrada de Uribe. E o colombiano, aliás, foi o nome decisivo. Aos 31 minutos, quando a arquibancada já não escondia mais a insatisfação, Trauco recebeu na esquerda e cruzou para Uribe fazer o 2 a 1 salvador. Três minutos depois, Everton Ribeiro acertou o travessão.

O terceiro já saiu no fim do jogo, com uma cabeçada certeira de Rodrigo Caio após cobrança de escanteio. À essa altura, o Maracanã já era uma festa só.

FICHA TÉCNICA FLAMENGO 3 x 1 BOAVISTA

FLAMENGO - César; Rodinei, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Trauco; Piris da Motta, Jean Lucas (Everton Ribeiro) e Arrascaeta; Vitinho, Gabriel e Henrique Dourado (Uribe). Técnico: Abel Braga

BOAVISTA - Rafael; Thiago Silva, Elivelton, Rafael Marques e Jean (Christiano); Douglas Pedroso (Thiago Mosquito), Vitor Faísca, Lucas (Tartá), Renan Donizete e Arthur; Dija Baiano. Técnico: Eduardo Allax.

GOLS - Henrique Dourado, aos 40 minutos do primeiro tempo. Arthur, aos 4, Uribe, aos 31, e Rodrigo Caio, aos 44 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Gabriel (Flamengo); Arthur (Boavista).

ÁRBITRO - Rodrigo Carvalhães de Miranda.

RENDA - R$ 716.169,00.

PÚBLICO - 32.650 pagantes (34.080 no total).

LOCAL - Maracanã.

› FONTE: O Dia


sem comentários

Deixe o seu comentário