Macaé News
Cotação
RSS

Celebração reúne fiéis no terreno da futura capela de Santa Teresinha

Publicado em 04/10/2018 Editoria: Religião sem comentários Comente! Imprimir


Na noite da última segunda (1º/10), mais de 100 devotos estiveram reunidos no bairro Novo Horizonte para, em comunhão com toda a Igreja, celebrarem a memória de Santa Teresinha, padroeira daquela comunidade, pertencente à Paróquia Santo Antônio.

Desde 2012, diversos trabalhos missionários têm sido empreendidos em conjunto com os paroquianos, sendo um dos momentos emblemáticos a aquisição do espaço onde a futura capela será erguida. O terreno, localizado na Rua E-12 (atual Rua São Salvador), é mais um sinal concreto do fortalecimento paroquial, que na mesma região desenvolve o importante e frutífero trabalho dos Mensageiros da Boa Nova.

Na data festiva, o pároco, padre Gleison Lima, destacou a santidade como a meta de nossas vidas e a necessidade de encarar as dificuldades como meio para tanto.

– Olhar para Santa Teresinha, a santa das rosas, é fazer uma reflexão sobre esta flor que possui cores, cheiros, mas também espinhos. Seria mais fácil aos homens viver sem os problemas, doenças, dependências, vícios, mas são estes espinhos que nos aproximam de Deus. Que possamos diante do cansaço e da dor, oferecê-los em agradável sacrifício ao Pai – afirmou durante a homilia.

Ao término da celebração eucarística, as rosas circundantes do andor foram abençoadas para serem distribuídas aos enfermos da comunidade paroquial, como gesto concreto de esperança e renovo da fé.

Na oportunidade, foi também oficializada a instituição do 1º polo de setorização da Paróquia Santo Antônio, com a entrega da documentação a quatro paroquianas (Jocinéia, Regiane, Rosilene e Marilene), as quais envidarão esforços para que trabalhos pastorais de catequese, visitas, círculos bíblicos, entre outros, passem a ser liderados e exercidos dentro do território do novo setor, fortalecendo-se assim o espírito comunitário.

A setorização é um movimento previsto nos regramentos oficiais da Igreja, sendo destacado no Documento 100 da CNBB, e visa a formação de lideranças e o fortalecimento dos vínculos comunitários.

› FONTE: ASCOM


sem comentários

Deixe o seu comentário