Macaé News
Cotação
RSS

Vem aí a 1ª Copa União Macaé de Taekwondo

Publicado em 13/09/2018 Editoria: Esporte sem comentários Comente! Imprimir


Mestre Denilson Chagas e  Anderson Rangel Campos

Mestre Denilson Chagas e Anderson Rangel Campos

A 1ª Copa União Macaé de Taekwondo está prevista para acontecer no dia 16 de setembro, a partir das 08h, no Clube Cidade do Sol. A Copa é realizada pela União Macaé Taekwondo.  

O encontro terá a participação da União Norte Noroeste Fluminense de Taekwondo (UNNFTKD), através do Mestre José Carlos Batista, 6º DAN e de Marcelino Moura, 6º DAN. A Copa terá ainda a presença do mestre Soon Myung Choi, responsável por realizar o primeiro campeonato da modalidade no município, em 1982.

“O intuito da Copa é motivar ainda mais os atletas e reunir todos para uma grande confraternização”, disse o Mestre Denilson Chagas.

Na oportunidade, o evento vai homenagear atletas que deixaram um legado em relação à modalidade, mas, já fizeram suas passagens aqui na Terra, como por exemplo, Rodrigo Barcelos, então 2º DAN e Fu Yen Sung, 1º DAN.

A União Macaé Taekwondo, fundada em 1990, possui atualmente 180 alunos, divididos em diversas bases: Lagomar, Frade, Cajueiros, Barra e Costa do Sol.

Entre os organizadores estão: o Mestre Denilson Chagas; João Batista, faixa preta 3º DAN; Alexandre Linhares, Faixa Preta, 3º DAN; Gerivaldo da Silva, Faixa Preta, 3º DAN; Abel Gomes, Faixa Preta, 3º DAN; Anderson Rangel Campos, Faixa Preta, 3º DAN; Vagner Germano, Faixa Preta, 2º DAN; Esdras, faixa Preta, 1º DAN.

O taekwondo é uma arte marcial milenar de origem coreana, que tem como princípio básico o equilíbrio físico e mental. Devido a sua popularização, em 1988 acabou se tornando um esporte olímpico. Além da democratização do acesso à prática esportiva, a modalidade promove a inclusão social, a ocupação do tempo, convivência, eleva a autoestima, passa valores, combate a criminalidade e oferece educação para a vida.

“Praticar Taekwondo não é só socar e chutar. Mas, se transformar em cidadãos mais coesos, disciplinados, com mais valores e domínio próprio. Conceitos esses perdidos na sociedade atual”, disse o faixa preta Anderson Rangel Campos, sobre a importância da pratica da modalidade.

› FONTE: ascom


sem comentários

Deixe o seu comentário