Macaé News
Cotação
RSS

Duas décadas depois, o uso da urna eletrônica continua dividindo opiniões

Publicado em 24/08/2018 Editoria: Política sem comentários Comente! Imprimir


A primeira eleição de que se tem notícia no Brasil aconteceu em 1532, de lá pra cá muita coisa mudou. Conheça a história do voto no vídeo abaixo

Há mais de 20 anos o Brasil adotou a urna eletrônica nas eleições substituindo os votos em papel, mas a segurança do equipamento não é unanimidade entre especialistas. “As urnas não são auditáveis”, critica o professor de ciência da computação da Universidade de Brasília (UnB) Jorge Henrique Cabral Fernandes. A solução, segundo ele, seria a impressão do voto. “Contabilizar esse voto em papel e comparar isso com o resultado da urna", sugere.

Estabelecida em 2015 pela minirreforma eleitoral (Lei 13.165/15) aprovada pelo Congresso, a impressão dos votos foi derrubada liminarmente pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em junho.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirma que já são 22 anos sem nenhum registro de fraude comprovada e que todas as suspeições são analisadas por órgãos competentes como o Ministério Público e a Polícia Federal. "Estamos trazendo com voto impresso, as mesas apuradoras do passado, onde o homem manipula a informação e verifica se o computador contou certo. Não existe coerência nesse processo", critica o secretário de Tecnologia do TSE, Giuseppe Janino.

› FONTE: AGÊNCIA CÂMARA


sem comentários

Deixe o seu comentário