Macaé News
Cotação
RSS

No coração do arraial, o CriaSana respira arte e cultura

Publicado em 23/08/2018 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


Sana é cultura, turismo e oportunidade

Sana é cultura, turismo e oportunidade

O distrito macaense Sana, na região serrana, com suas belezas naturais e seu potencial turístico, tem se mostrado um centro de oportunidades para moradores e para aqueles que o escolheram para viver. Pensando na vocação cultural do Sana, a Secretaria de Cultura oferece oficinas que podem aprimorar talentos e aumentar a oferta de atrações artísticas no distrito. Elas acontecem no polo cultural, CriaSana, no coração do arraial, onde artesãos locais expõe seus artigos há dez anos.

A oficina de Artes Circense é ministrada pelo professor Fabiano Freitas. As aulas no Sana são as quartas e quintas-feiras, das 16h às 20h. Também no Polo de Cultura da Serra, em Glicério, esta oficina está sendo oferecida. No CriaSana, elas são às terças-feiras, das 15h às 17h. A inscrição é aberta a pessoas de todas as idades. O curso básico tem duração de dez meses. Neste período o aluno aprenderá acrobacia aérea, trapézio, acrobacia com tecido e com lira (trapézio redondo), entre outras artes. De acordo com o professor, o principal cuidado é com a segurança do aluno. Vários ex-alunos já se apresentam no show da companhia “O Circo a Céu aberto”, que acontece todos os sábados, às 19h, no CriaSana.

Fabiano Freitas está há 22 anos à frente da companhia. Ele e muitos de seus ex-alunos já viajaram pelo Brasil e a países latino-americanos levando a arte circense e participando de festivais. No dia 20 de maio deste ano, o Festival Internacional de Circo foi realizado, com o apoio da Secretaria de Cultura, pela primeira vez no Sana. Fabiano diz que tudo o que conquistou em sua vida foi por meio da sua arte. “No circo, temos a relação mais sincera de interação entre artista e público. E aqui, no Sana, eu sinto a importância e a minha responsabilidade como articulador cultural”, observa.

Também são oferecidas no sexto distrito aulas de Canto pela professora da Escola Municipal de Artes Maria José Guedes (Emart), Miriam Schenguert. Este curso é realizado no CriaSana há dois anos e atualmente tem quase 25 alunos. Elas são oferecidas todos os sábados, no período entre 9h20 às 20h. No turno da manhã, para crianças e, à noite, para adultos. O curso, em Glicério, tem 17 alunos. As aulas são em duplas niveladas. Um madrigal (adulto), criado há um ano e meio, oferece prática de repertório e se apresenta a cada encerramento de semestre. Há uma lista de espera para o curso de Canto. Os interessados, por enquanto, estão sendo direcionados para o madrigal, que ensaia aos sábados, das 18h às 20h, no CriaSana.

Miriam explica que os alunos adultos são trabalhados individualmente, com exercícios e repertório específico. Eles são homens e mulheres de idades variadas, de adolescentes a idosos.

 

O curso básico de Canto tem dois anos. Não é exigido o conhecimento de teoria musical, mas todos os integrantes recebem as partituras das canções. Já o curso infantil é lúdico, com arranjos para serem interpretados em grupos e cânones “A voz da criança deve manter-se infantil. Nosso repertório é eclético e incluiu Raps para eles se divertirem. O objetivo é que adquiram consciência musical. Mas também trabalhamos a afinação”, ressalta.

Ex-alunos e alunos de Canto já se profissionalizaram e atuam no Sana. Entre eles está, Amélia Simas, cantora e percussionista. “O curso é interessante e fundamental, porque trabalhamos bastante na área cultural no Sana. No curso recebi o suporte musical lírico e resolvi investir em mim. Antes, eu fazia apenas backvocal. Com as aulas, passei a conhecer e a gostar da minha voz e também a me apresentar sem medo", explica. Integrante do grupo de samba feminino, “Saia de Samba”, com repertório que inclui sambas centenários, Amélia pretende se apresentar com regularidade no CriaSana.

- Com as oficinas de Artes Circense, Canto, Jiu Jitsu e de Capoeira no CriaSana, desenvolvemos um trabalho social na comunidade e também para o desenvolvimento econômico sustentável local. Estamos satisfeitos em ver que os cursos têm colaborado para a profissionalização do aluno, o que irá incrementar o turismo cultural no Sana, diz o secretário de Cultura, Thales Coutinho.

Além dos cursos de Artes Circense e de Canto, a Secretaria de Cultura oferece, no Sana, aulas de Jiu Jitsu, com o professor André Serrano, às segundas e às sextas-feiras, das 19h30 às 21h30. Também o Grupo Unificar Capoeira Angola, do mestre Peixe e contramestre Graffit, oferecem aulas no CriaSana, nas segundas, quartas, quintas e sextas-feiras, das 17h às 19h30, e às terças, das 9h às 11h30. O objetivo deste projeto é a preservação da Capoeira Angola como cultura e também filosofia de vida.

De colonização suíça, o Sana se caracteriza pela tranquilidade, pelo ecoturismo e pela efervescência cultural. No arraial, está a cachoeira do Escorrega, um tobogã natural com uma piscina e pequena queda d&39;água ao lado. Mas as trilhas repletas de cachoeiras são uma parte da programação no Sana. À noite, são o artesanato e as apresentações culturais, nos bares, restaurantes e pousadas, com culinária variada, que atraem os turistas.

 

› FONTE: SECOM Macaé


sem comentários

Deixe o seu comentário