Macaé News
Cotação
RSS

Inclusão é foco de formação para profissionais da Educação

Publicado em 08/08/2018 Editoria: Educação sem comentários Comente! Imprimir


O objetivo da iniciativa, também desenvolvida à distância, é destacar temas relevantes voltados para a inclusão no espaço escolar

O objetivo da iniciativa, também desenvolvida à distância, é destacar temas relevantes voltados para a inclusão no espaço escolar

Cerca de 50 profissionais da educação participaram nesta quarta-feira (8) da formação "Ser diferente, ser igual", no Colégio Municipal Professora Maria Isabel Damasceno Simão (Centro). O objetivo da iniciativa, também desenvolvida à distância, é destacar temas relevantes voltados para a inclusão no espaço escolar. A proposta busca ainda mobilizar os participantes para que sejam multiplicadores das informações dentro das unidades escolares. Macaé é um dos polos do curso, que  faz parte do projeto "Aperfeiçoamento para a Educação em Direitos Humanos e Diversidade".

Entre os assuntos abordados estiveram "Relações étnico-raciais na escola", "Enfrentar o bullying: desafio meu, seu, nosso", "O que é violência: educação e direitos humanos" e "Família, escola e sociedade atual". A intenção foi permitir que os profissionais da educação reconheçam e adotem estratégias criativas para o acompanhamento das múltiplas formas de violência, preconceito e discriminação no ambiente escolar.

O encontro, segundo a secretária de Educação, Leila Clemente, reforça a proposta da rede municipal de reforçar a qualidade do ensino com formações que contribuam para o processo ensino-aprendizagem. A formação foi aprovada por gestores, professores e auxiliares de serviços escolares. Segundo a professora da sala de recursos Marylin Cardoso Henrique a programação foi maravilhosa. "Foram tratados assuntos que acontecem no nosso dia a dia e que são relevantes para a nossa atuação na escola", destaca a professora da Escola Municipal de Educação Infantil Professora Maria Angélica  Ribeiro das Dores.

Waldea Lacerda e Aline Oliveira, auxiliares de serviços escolares do Colégio Municipal Professora Maria Isabel Damasceno Simão, participaram do evento. Para Aline, "o curso destacou assuntos da atualidade de suma importância. Os novos conhecimentos compartilhados são essenciais para nosso trabalho. Agora estamos tendo um novo olhar no atendimento junto aos alunos", pontuou.

Estiveram presentes ainda na formação a pró-reitora de Extensão da UFRJ, Maria Malta, que participou da oficina "Jogos Poéticos", além da coordenadora do curso Carla Costa Dias. Ela elogiou o trabalho da Educação de Macaé. "A universidade tem uma função social e ela não é a única detentora do conhecimento. A gente veio aprender também. Macaé se destacou ao apresentar experiências positivas que serão compartilhadas com outros polos. Tivemos a oportunidade de conhecer projetos desenvolvidos junto aos alunos do "Maria Isabel" e as vivências de profissionais do município", explica Carla.

O curso é uma ação de formação continuada de parceria entre a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e inclusão (SECADI) do Ministério da Educação (MEC) e o Centro de Formação Carolina Garcia, da Secretaria Municipal de Macaé. A programação, também realizada nos polos de Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Nova Friburgo e Rio de Janeiro, será encerrada no dia 31 de outubro, no campus da UFRJ, no Rio de Janeiro.

Inclusão

Em Macaé, alunos que apresentam algum tipo de deficiência frequentam 51 salas de recursos e as turmas regulares. Para atender aos alunos, o município também conta com professores especializados, além de três professores de libras, 10 intérpretes e dois professores de braile.

Apoio pedagógico específico

Além das salas de recursos, a rede municipal também conta com salas de Apoio Pedagógico Específico (APE). Os espaços recebem nos horários divergentes aos de aula, estudantes do 1º ao 5º ano que apresentam transtornos de aprendizagem, emocionais ou de comportamento da infância e adolescência.

As salas de APE funcionam com o objetivo de promover a melhoria da aprendizagem e buscar estratégias pedagógicas que possibilitem o entendimento das origens das dificuldades na aprendizagem e uma ação integrada em prol do ensino-aprendizagem.

› FONTE: SECOM Macaé


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: