Macaé News
Cotação
RSS

‘Senhora dos Afogados’ estreia com casa cheia

Publicado em 03/08/2018 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


A segunda apresentação do espetáculo &39;Senhora dos Afogados&39;, texto de Nelson Rodrigues, no Teatro Municipal de Macaé, será nesta sexta-feira (3), às 20h e já está com ingressos esgotados. A montagem, dirigida por Cláudia Byspo, encheu a casa na estreia, nesta quinta-feira (2) e “dragou” a plateia para o mar de sentimentos reprimidos mais primitivos e universais do ser humano, alcançados pelo gênero tragédia. O espetáculo marca a formação dos alunos da turma de 2016 do curso técnico de Teatro da Escola Municipal de Artes Maria José Guedes (Emart).

A produção coletiva, apoiada pela Secretaria Municipal de Cultura, contou também com a participação de atores convidados formados pela Emart. Para a montagem foram empregados recursos humanos e artísticos de diferentes setores da escola municipal de artes e da secretaria, incluindo a participação dos músicos convidados, Brendo Silva (teclado), Karoll Castro (violoncelo) e Magno Moreira (percussão).

No palco, estruturas cenográficas e figurinos marcam a contemporaneidade desta releitura de Nelson Rodrigues. Mas o palco não é limite para as cenas, que ocupam todo o teatro. A plateia, trajando azul, passa a integrar o cenário, representando o mar. Para alcançar este efeito a direção pede que os espectadores vistam esta cor.

“Espero que os alunos da Emart que saem com o certificado da formação técnica ganhem os palcos do mundo. Eles estão aptos para o mercado artístico profissional”, avaliou o secretário de Cultura, Thales Coutinho. O diretor da Emart, Edie Lameu, também ressaltou a importância da escola para a formação de pessoas qualificadas para o setor. “Este curso contribui para algo de importância para a sociedade, que é a Cultura. Pois sem Cultura não há história. Este trabalho é resultado de esforço coletivo e em benefício de artistas que não poderiam adquirir esta qualificação de outra forma”, disse.

Para o público, o resultado não poderia ser melhor. “Muito interessante o modo de apresentar Nelson Rodrigues utilizando estas estruturas no palco, figurinos e movimentos surpreendentes. Eu me afoguei neste amar”, disse Gregory Ferreira. Nathalia Andraus elogiou o cenário, o figurino e as performances. “Incrível! Muito diferente o movimento do elenco. Um bom trabalho, inclusive com a utilização de couros, remetendo às tragédias gregas. Experimentei o sentimento de imersão”.

Formatura - Dos 19 alunos aprovados em 2016 para iniciarem o curso Técnico de Teatro da Escola Municipal de Artes Maria José Guedes, nove o concluíram aptos para a certificação. São eles: Adriano Uzah, Carol Haber, Denise Borgiani, Flávio Xavier, Isabela Cantarino, Junior Moreno, Léo Mendes, Bianca Luvic e Renata Quaresma. Renata (47), interpretando Eduarda, estreou no palco. “Minha primeira peça. Um sonho realizado por professores de excelência de diversas áreas, como corpo e voz. Assim pude me conhecer. Foi uma estreia forte, com muito esforço, mas que valeu a pena”, ressaltou.

Já a atriz transgênero, Bianca Luvic, buscou o curso técnico para se profissionalizar. “Tenho quatro anos de teatro e teatro-musical, mas considero importante a qualificação e a dedicação à arte como profissão. Os seis últimos meses foram intensos, mas é muito gratificante quando colhemos o resultado. A direção de Cláudia Bispo foi excepcional. Cresci como artista e como pessoa com estes estudos. Sugiro que se conheça mais os autores nacionais para que se reflita sobre as tragédias cotidianas e sobre as máscaras sociais, bem representadas nesta peça”, disse Bianca. Também atuaram os convidados: Karlla Bastos (assistente de direção), Amanda Vayssière, Carol Souza, Dayanna Leal, Izabel Braga, Jô Valentino e Marcelo Fonseca.

› FONTE: Ascom


sem comentários

Deixe o seu comentário