Macaé News
Cotação
RSS

Apresentação musical, oficina de turbante e debates marcam a roda de conversa

Publicado em 03/08/2018 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


Evento é realizado pelo Sinpro Macaé e Região, a partir das 10 horas, em Rio das Ostras

Neste sábado, dia 4, o Sindicato dos Professores da Rede Particular de Ensino (Sinpro de Macaé Região) realiza a roda de conversa "Mulheres negras contam sua história”. O evento, que contará com debates, oficina de turbante e show musical, será realizado na Confraria do Jamelão, em Rio das Ostras, a partir das 10 horas. O evento é aberto ao público.

Na programação, antes da dinâmica para a formação da roda, será exibido um curta sobre a situação da mulher negra no Brasil e, em seguida, a conversa que contará com a participação de Ana Cruz, poetisa que por meio dos seus livros dá voz às mulheres negras, desde 1995 lançou quatro livros (“É .... Feito de luz”, “Com o perdão da palavra”, “Mulheres Q&39; Rezam”, “Guardados da memória”); e Emyli Isabel, umas das fundadoras do Coletivo Só Podia Ser Preto e, atualmente, atua na área da cultura como rapper, produtora e colaboradora nas políticas públicas para a população negra.

Ao meio-dia, começará a oficina de turbante e, logo após, show com os músicos Thati Hércules e Diogo Spadaro. O encerramento é previsto para às 13h30min. Durante o evento, o salão AfricanBraids sorteará uma hidratação profunda entre as participantes.

A Confraria do Jamelão fica localizada na Rua Vitória, quadra 17- Lote 02 - Recreio, Rio das Ostras.

RESISTÊNCIA DAS MULHERES – O evento acontece em comemoração ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americano e Caribenha e ao Dia de Tereza Benguela. O encontro abordará as políticas de afirmação das mulheres negras, valorizando a formação delas, e, ao mesmo tempo, trazer das mazelas sociais as quais estão submetidas, como a violência crescente, desvalorização no mercado de trabalho, entre outros.

De acordo com o Retrato das Desigualdades de Gênero e Raça, no Brasil as mulheres negras são 55,6 milhões, chefiam 41,1% das famílias negras e recebem, em média, 58,2% da renda das mulheres brancas. Já segundo o Infopen Mulher em cada três mulheres presas, duas são negras num total de 37, 8 mil detentas. Ao mesmo tempo, o quadro diretivo das maiores empresas no Brasil, as negras são apenas 0,4% das executivas, apenas duas num total de 548 executivos e executivas. Na política, como levantou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as mulheres negras são menos de 1% na Câmara dos Deputados. Dos 513 parlamentares, 52 são mulheres, sendo 7 negras.

PROGRAMAÇÃO

10h – Acolhida

10h15min – Curta Vídeo

10h30min –  Dinâmica para a formação da roda de conversa

10h45min - Roda de conversa

12h – Oficina de turbante

12h30min – Apresentação musical Diogo Spadaro e Thati Hércules.

13h30min – Encerramento

Assessoria de Comunicação Sinpro Macaé e Região

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: