Macaé News
Cotação
RSS

Merenda escolar: Macaé oferece cerca de 60 mil refeições por dia

Publicado em 05/07/2018 Editoria: Educação sem comentários Comente! Imprimir


Merenda escolar: Macaé oferece cerca de 60 mil refeições por dia

Merenda escolar: Macaé oferece cerca de 60 mil refeições por dia

Em Macaé, a aprovação dos produtos que podem fazer parte da merenda escolar é realizada pelos alunos durante testes de aceitabilidade. A aplicação do teste tem comprovação metodológica e é realizada diante do sistema de votação, em que os alunos degustam o produto e preenchem questionário individual com opções de terem apreciado ou não o alimento proposto. O objetivo é saber se o gênero alimentício será ou não inserido no cardápio da rede municipal de ensino.

A partir daí os cardápios são desenvolvidos. A Secretaria de Educação oferece café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar para alunos dos segmentos da Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA). O menu é diferenciado para alunos que apresentam patologias como intolerância à lactose, glúten e diabetes.

Segundo a Coordenadoria de Nutrição da Secretaria de Educação, foram servidas 58.867 refeições por dia, no mês de abril, nas 106 escolas.

A rede municipal prioriza a utilização de alimentos naturais e frescos. Para isso, Macaé segue a determinação da Lei 11.947/2009, que prevê a aplicação de 30% dos recursos da merenda escolar, provenientes do Governo Federal, na compra de produtos da Agricultura Familiar.

A ação integrada conta com a atuação das secretarias de Agroeconomia e Educação. A iniciativa valoriza a alimentação local com cardápio balanceado e nutritivo. "O lanche faz parte de um cardápio diário, calculado e pensado no que o aluno recebe no período em que fica na escola. Ontem, por exemplo, o cardápio nas escolas de tempo integral foi no desejum leite com achocolatado e pão de coco com requeijão; no almoço macarrão, feijão, picadinho de carne, jardineira de legume e maçã; e no lanche da tarde canjica com tangerina. As crianças que ficam em tempo integral recebem três refeições por dia, completando 70% do valor energético que o aluno precisa em 24h", explicou a coordenadora de nutrição, Dina Freitas.

O município foi um dos pioneiros na região a seguir a legislação federal. Com isso, a rede segue a determinação do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), que abrange orientações claras na Resolução FNDE 26/2013, quanto a sua execução. 

Para participar da Agricultura Familiar os produtores recebem orientações sobre a diversificação dos gêneros, cuidados na pesagem, armazenamento, separação e fracionamento, além da qualidade dos produtos. Os técnicos da secretaria oferecem o apoio necessário para que os agricultores possam se enquadrar nos critérios estabelecidos pelo Pnae, do Ministério da Educação, que prevê a descentralização dos recursos financeiros para a compra da merenda escolar.

Qualidade da merenda - Os produtores familiares foram cadastrados pela Secretaria de Agroeconomia. Os representantes visitaram os sítios com o objetivo de conhecer o projeto de vendas de cada unidade familiar.

Capacitação de merendeiras - Para incentivar a melhor preparação da merenda escolar, a equipe de merendeiras participa de formações que abordam cuidados com preparo, manuseio e porções adequadas para cada modalidade de ensino.

› FONTE: SECOM


sem comentários

Deixe o seu comentário