Macaé News
Cotação
RSS

Vacinação de crianças em Macaé supera meta nacional

Publicado em 25/06/2018 Editoria: Saúde sem comentários Comente! Imprimir


As vacinas, indicadas para bebês e crianças

As vacinas, indicadas para bebês e crianças

Na contramão do baixo índice nacional, Macaé supera meta do Ministério da Saúde de vacinação em crianças menores de 12 meses, que prevê imunização de 95% deste público. De acordo com dados do Programa Nacional de Imunizações (PNI), o resultado no município é maior que 100% na cobertura vacinal dos últimos quatro anos. 

As vacinas, indicadas para bebês e crianças, como BCG (tuberculose), meningite, difteria, hepatite, coqueluche, tétano, pneumonia, poliomielite, sarampo, caxumba, rubéola e varicela superaram o índice, com exceção da segunda dose da tríplice e tetra viral  (sarampo, caxumba, rubéola, difteria e varicela) nos anos de 2015 e 2016.

A dona de casa Nayara Gonçalves, 22 anos, levou seu primeiro filho, Calebe, de três meses, para se vacinar contra a meningocócica. Ela conta que sabe bem a importância de cumprir o calendário de vacinas. "A imunização é importante para a proteção do nosso bebê. O pediatra até recomenda não sairmos de casa antes das vacinas", afirma Nayara, que esteve na Casa da Vacina.

Em 2017, a cobertura vacinal em menores de um ano chegou a 115,12%, no caso da BCG por exemplo. Outras vacinas como meningocócica, penta, pneumocócica e poliomielite variaram entre 100,05 e 106,86%. A rotavírus, recomendada para crianças com três meses e 15 dias a sete meses e 29 dias, registrou 53,38%, porém, só entrou no calendário a partir de 2018. Segundo dados da Programa de Imunizações de Macaé, foram aplicadas 22.280 doses no ano passado.

"Além da Casa da Vacina, temos o apoio de 35 unidades da Estratégia Saúde da Família (ESF), responsável pela busca ativa, e Programa Saúde na Escola, que verifica as cadernetas dos alunos nas unidades de ensino da rede municipal", frisa a coordenadora do Programa de Imunizações de Macaé, Luciana Santos.

A mãe de Heitor, de oito meses, Amanda Mozer, 29 anos, é profissional da saúde. A técnica de enfermagem afirma que não deixa seu filho perder uma vacina do calendário. Desta vez, ela compareceu à Casa da Vacina para aplicar a influenza (gripe). "Esta é a segunda dose. Ele chora um pouco, mas sei o quanto é importante", ressalta.

Casa da Vacina humaniza atendimento

Com a proposta de atendimento humanizado, a Casa da Vacina Enfermeira Bernadette Franco Pacheco oferece cerca de seis mil doses de rotina por mês. Em período de campanhas, esse número chega a triplicar. O calendário, que atende crianças, adultos e idosos, conta com 18 tipos de vacina. O serviços são oferecidos de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h, na Rua Antero Perlingeiro, 76, Centro. O acesso é livre demanda e basta levar o cartão de vacinação.

Além do espaço, o município tem 37 salas de vacina localizadas nas unidades da Estratégia Saúde da Família (ESF), Pronto-socorro do Aeroporto e HPM (vacina contra hepatite B nas primeiras horas de vida e BCG).

A próxima campanha de multivacinação está marcada para agosto. Na oportunidade, quem deixou de imunizar seu filho poderá atualizar o cartão de vacinação.

› FONTE: SECOM Macaé


sem comentários

Deixe o seu comentário