Macaé News
Cotação
RSS

São Pedro da Aldeia recebe o nostálgico e moderno projeto Cine Autorama - evento adiado em maio

Publicado em 19/06/2018 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


O Cinema, depois da tempestade! Veja, o Cine Autorama, que foi adiado em maio devido aos temporais aí na região,  acontecerá nos dias 23 e 24 em São Pedro da Aldeia. É um evento instigante, que mescla modernidade e nostalgia. Vão, sempre, famílias inteiras, casais de jovens apaixonados, casais antigos para lembrar do namoro da juventude, grupos de amigos e apaixonados por carros, entre eles colecionadores. Para mais informações e/ou marcar entrevista, ligar para a Gontof Comunicação, nos telefones 11-991090688 e 4508-4554 ou passar e-mail para redacao@gontof.com.br 

Cinema/Grátis

São Pedro da Aldeia recebe o nostálgico e moderno projeto Cine Autorama

O Cine Autorama, projeto de cinema ao ar livre que retoma o modelo do charmoso drive-in, onde as pessoas assistem aos filmes no conforto dos próprios carros, estará dias 23 e 24 de junho em São Pedro da Aldeia. (O evento estava previsto para os dias 19 e 20 de maio, mas foi adiado devido ao alerta de vendaval para a região.) A programação procura mesclar filmes nacionais e estrangeiros, retrô e atuais.

Um dos grandes diferenciais do projeto é a transmissão do som do filme feita pelo rádio FM. As pessoas podem sintonizá-lo pelo rádio do carro ou pelo celular. Além disso, a exibição acontece mesmo com frio e chuva, já que os espectadores estão dentro dos seus veículos.

Até o final de agosto serão realizados 20 eventos em oito cidades de seis estados brasileiros, sempre começando com uma mostra de curtas de até 30 minutos e, logo na sequência, o longa-metragem. Na maioria das cidades, no primeiro dia, o longa é internacional e no segundo dia é exibido um filme brasileiro. O Cine Autorama já visitou Cabo Frio, no Rio de Janeiro, inaugurando a Temporada 2018 do projeto. Depois de São Pedro da Aldeia, visitará Teresina, no Piauí; Timon, no Maranhão; e Barcarena, no Pará; Campo Grande, em Mato Grosso do Sul; Sorriso e Sinop, em Mato Grosso;

A entrada é sempre franca e em cada cidade as pessoas devem reservar seus lugares nas sessões através do site do projeto (www.cineautorama.com.br).  De acordo com a organização, as pessoas que haviam reservado suas vagas em maio já puderam se inscrever novamente de forma prioritária e as vagas remanescentes já estão disponíveis ao público em geral no site do projeto.

A Temporada 2018 do Cine Autorama - que foi viabilizada através da Lei de Incentivo à Cultura e tem no Rio de Janeiro o patrocínio da Prolagos e o apoio da Aegea Saneamento, Sices Brasil, Havan, Secretaria de Cultura de São Pedro da Aldeia - é uma realização da Brazucah Produções, Secretaria do Audiovisual e Ministério da Cultura.

Nos tempos em que filmes podem ser assistidos em casa em televisores de alta definição ou nos mais diversos lugares através de tablets e celulares, o encanto do cinema drive-in está de volta. Pelo quarto ano seguido, a Brazucah Produções apresenta o Cine Autorama, projeto de cinema itinerante com exibições de filmes ao ar livre para serem assistidos pelas pessoas dentro dos seus próprios automóveis. Na Temporada 2018, de maio a agosto o projeto fará 20 sessões em oito cidades de seis estados do País.

O Cine Autorama já visitou Cabo Frio, no Rio de Janeiro, inaugurando a Temporada 2018 do projeto.  A próxima cidade a receber o evento é São Pedro da Aldeia, nos dias 23 e 24 de junho. (O evento estava previsto para os dias 19 e 20 de maio, mas foi adiado devido ao alerta de vendaval para a região). Depois, o projeto visita Teresina, no Piauí; Timon, no Maranhão; e Barcarena, no Pará; Campo Grande, em Mato Grosso do Sul; Sorriso e Sinop, em Mato Grosso. Na maioria das localidades, a programação é de dois dias, com exceção de Campo Grande e Teresina, cada uma com quatro dias de sessões.

Em cada dia, acontece a exibição por 30 minutos de curtas-metragens e, na sequência, de um longa-metragem. A entrada é sempre franca, mas as pessoas devem reservar seus lugares nas sessões através do site do projeto (www.cineautorama.com.br). Quem não conseguir reservar vagas pelo site ou mesmo decidir de última hora ir assistir à sessão, pode ir até o local e aguardar na fila de espera. Segundo a organização do Cine Autorama, as pessoas que haviam  reservado suas vagas em maio já puderam se inscrever novamente de forma prioritária e as vagas remanescentes já estão disponíveis ao público em geral no site do projeto.

A Temporada Cine Autorama 2018 procura mesclar filmes nacionais e estrangeiros, retrô e atuais. Na maioria das cidades, o primeiro dia é exibido um filme estrangeiro e no segundo um filme nacional. Foi viabilizada através da Lei de Incentivo à Cultura, tem no Rio de Janeiro o patrocínio da Prolagos e o apoio da Aegea, Sices Brasil, Havan, Secretaria de Cultura de São Pedro da Aldeia. É uma realização da Brazucah Produções, Secretaria do Audiovisual e Ministério da Cultura.

Em São Pedro da Aldeia, no sábado, após os 30 minutos de curtas, começa às 20h a premiada animação “Moana – um Mar de Aventuras”, dos diretores John Musker e Ron Clements,  No domingo, depois dos curtas-metragens, o público assistirá, a partir das 20h, ao “O filme da minha vida”, dirigido por Selton Mello, com elenco formado por nomes como Vincent Cassel, Bia Arantes, Johnny Massaro, Bruna Linzmeyer, Rolando Boldrin e o próprio Selton Mello. As sessões acontecem no estacionamento da Havan, à rua Deputado Márcio Corrêia, (RJ 140), S/N, no bairro de Campo Redondo. 

Mesmo com um pé fincado na nostalgia, o Cine Autorama tem o outro pé na modernidade. A equipe percorre o Brasil em uma van, equipada com projetor de alta luminosidade, e na exibição dos filmes o áudio é transmitido de forma inovadora: através de uma estação de rádio FM. “Basta ligar o rádio do carro ou mesmo sintonizar através do smartphone”, conta Marco Costa, da Brazucah Produções, coordenador do projeto. Além disso, a exibição acontece mesmo com frio e chuva, já que os espectadores estão dentro dos seus carros. “Nossa estrutura lembra muitas vezes a de um circo, já que montamos tudo rapidamente, em um único dia. Nas diversas cidades, as pessoas ficam encantadas”, acrescenta Marco Costa.

O Cine Autorama é montado em espaços públicos amplos que comportam, dependendo da área oferecida pela cidade, entre 50 e 200 carros. Na chegada, após passar por um pórtico de entrada, o público (formado por casais e famílias inteiras) é recepcionado por promotores que oferecem orientações e a programação. Se o espectador precisa de mais alguma informação ou ajuda, basta ligar o pisca-alerta, que logo um monitor vai até o carro. Em cada cidade são disponibilizados 40 assentos ao ar livre para pessoas que não dispõem de veículos.

De acordo com Marco Costa, a escolha dos filmes passa por uma análise criteriosa. “A curadoria dos filmes de 2018 foi elaborada levando em consideração a experiência de três anos do projeto, dois deles percorrendo o interior dos estados de São Paulo (2016 e 2017) e Rio Grande do Sul (2017). Percebemos que é fundamental ter filmes conhecidos, capazes de atrair o público para conhecer o evento”, conta o coordenador, que acrescenta: “Verificamos um alto índice de aprovação do público ao assistir aos filmes antigos clássicos, mas também constatamos o desejo de assistir a filmes recentes.

Por isso mesclamos na programação os filmes mainstream, com grande capacidade de atração, mas não deixamos de lado o comprometimento que temos, como empresa de difusão de conteúdos brasileiros, de mostrar as principais produções nacionais, assim como filmes que promovam a sustentabilidade e a diversidade. Vale ressaltar que os filmes mainstream selecionados também trabalham temáticas relevantes para o nosso contexto social. Um bom exemplo é Mulher Maravilha, que traz à tona a questão de gênero e da representatividade da mulher”.

Os filmes selecionados para a programação em 2018 são:   “Tudo que Aprendemos Juntos” (2015), do diretor Sérgio Machado; “O Filme da Minha Vida” (2017), do diretor Selton Mello; “De Volta para o Futuro 2” (1989), do diretor Robert Zemeckis; “Moana: Um Mar de Aventuras” (2016), dos diretores Ron Clements e John Musker; e “Mulher-Maravilha” (2017), da diretora Patty Jenkins.

Programação do Cine Autorama em São Pedro da Aldeia

Dia:  23 de junho, sábado

Local: Estacionamento da Havan, à rua Deputado Márcio Corrêia (RJ 140), S/N, no bairro de Campo Redondo.

Programa

19h30 - Exibição de curtas-metragens

20h – Moana – Um Mar de Aventuras

Entrada franca (reservar lugar através do site www.cineautorama.com.br)

Sinopse de “Moana – Um Mar de Aventuras” (animação, 2016, 1h47, Livre  

Na bela história contada pelos diretores John Musker e Ron Clements, Moana Waialiki é uma corajosa jovem, filha do chefe de uma tribo na Oceania, vinda de uma longa linhagem de navegadores. Querendo descobrir mais sobre seu passado e ajudar a família, ela resolve partir em busca de seus ancestrais, habitantes de uma ilha mítica que ninguém sabe onde é. Acompanhada pelo lendário semideus Maui, Moana começa sua jornada em mar aberto, onde enfrenta terríveis criaturas marinhas e descobre histórias do submundo.

Dia:  24 de junho, domingo

Local: Estacionamento da Havan, à rua Deputado Márcio Corrêia (RJ 140), S/N, no bairro de Campo Redondo.

Programa do Evento

19h30 - Exibição de curtas-metragens

20h – O Filme da Minha Vida

Entrada franca (reservar lugar através do site www.cineautorama.com.br)

Sinopse de “O Filme da Minha Vida” (drama, 2017, 1h53min, 14 anos)

O jovem Tony decide retornar a Remanso, Serra Gaúcha, sua cidade natal. Ao chegar, ele descobre que Nicolas, seu pai, voltou para França alegando sentir falta dos amigos e do país de origem. Tony acaba tornando-se professor e se vê em meio aos conflitos e inexperiências juvenis.  Direção de Selton Mello, com elenco formado por nomes como Vincent Cassel, Bia Arantes, Johnny Massaro, Bruna Linzmeyer, Rolando Boldrin e o próprio Selton Mello.

Projeto Viabilizado através da Lei de Incentivo à Cultura, com o patrocínio da Prolagos e o apoio da Aegea Saneamento, Sices Brasil, Havan e Secretaria de Cultura de São Pedro da Aldeia. É uma realização da Brazucah Produções, Secretaria do Audiovisual e Ministério da Cultura.

As pessoas devem reservar seus lugares nas sessões através do site do projeto (www.cineautorama.com.br). Mas quem não conseguir reservar vagas pelo site ou mesmo decidir de última hora ir assistir à sessão, pode ir até o local e aguardar na fila de espera. De acordo com a organização do Cine Autorama, quem havia reservado lugar para o Cine Autorama que aconteceria em maio na cidade, terá prioridade para a entrada no evento.

Sobre o Cine Autorama

O projeto foi iniciado em 2015, em parceria com o Shopping Continental Osasco, na Grande São Paulo.  Foram realizadas 16 sessões ao longo de dois meses, como evento especial de aniversário do shopping. Foram exibidos filmes como “E.T”, “Os Caças Fantasmas” e “Titanic”.

Em 2016, o Cine Autorama participou do circuito CPFL Cultura e Arte. Foram 40 sessões em 20 cidades no interior do Estado de São Paulo, ao longo de quatro meses: Altinópolis, Avaré, Barretos, Bebedouro, Brodowski, Capivari, Hortolândia, Ibitinga, Itapira, Ituverava, Jaú, Matão, Mirassol, Mococa, Monte Alto, Orlândia, Paulínia, São Joaquim da Barra, São José do Rio Preto e Taquaritinga. No ano passado, pela primeira vez o Cine Autorama saiu do estado de São Paulo e percorreu dez cidades gaúchas, além de dez cidades paulistas. Também realizou sessões na cidade de São Paulo.

Ao total, o projeto já realizou cerca de 100 eventos em 40 cidades, para um público total de 16 mil pessoas. De acordo com Marco Costa, coordenador do projeto, o público estimado para este ano é de seis mil pessoas.

O projeto é viabilizado através da Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Aegea Saenamento, com parceria da Sices Brasil e da Associação Cultural Simbora, e realizado pela Brazucah Produções, Ministério da Cultura e Governo Federal. Em 2016 contou com o patrocínio da CPFL Energia e em 2017 da CPFL Energia, RGE e RGE Sul.    

Este ano conta com o patrocínio da Aegea Saneamento e de suas respectivas concessionárias em cada cidade.

Uma breve história do Drive-in

Assim como acontece em relação ao resgate dos LPs, em diversos países têm surgido projetos e movimentos relacionados do cinema Drive-in. Nos Estados Unidos, empresas e sociedade têm realizados campanhas para resgatar esse modelo de exibição que faz parte da memória afetiva do país e que nas décadas de 1930 e 40 contava com o incrível número de quatro mil lugares de exibição e que continuou forte até a década de 70.

No Brasil, o cinema Drive-in chegou com força na década de 60 e teve seu apogeu nos anos 70. Em São Paulo, um dos lugares mais conhecidos era o Chaparral, inaugurado em 71, no bairro da Penha. Também foram muito conhecidos o Snob’s Auto Cine (68), na avenida Santo Amaro. E o Moon Auto Cine (70), localizado na avenida Interlagos.

Ao contrário dos Estados Unidos, os drive-ins no Brasil tiveram pouca longevidade, já que na década de 70 com as transmissões via satélite e o surgimento da televisão a cores fortaleceram demais a televisão.  Muitos drive-ins fecharam. Outros tantos se tornaram motéis e aos poucos a ideia de ida ao drive-in deixou de ser associada a um programa cultural e familiar.

Nos últimos anos, também no Brasil o resgate do drive-in tem acontecido.  “Descobriu-se que está na memória afetiva até de quem nunca assistiu a um filme em um drive-in, mas já viu alguma referência a ele em algum filme antigo ou mesmo em um desenho animado, como os Flintstones”, analisa Marco Costa, sócio da Brazucah Produções e diretor do projeto Cine Autorama, que entra em 2018 em seu quarto ano. 

   “O objetivo do projeto é resgatar o conceito e a memória original desses espaços de exibições de filmes, movimento que está em ascensão no País. É fascinante saber que o Drive-in Chaparral voltou a realizar sessões, em parceria com o SESC Osasco, no estacionamento da instituição e tem sido um grande sucesso de público. Há outras iniciativas que também podem ser destacadas, como o Cine Drive-in de Brasília. Felizmente, o Cine Autorama cresce a cada ano. Em 2017, pela primeira vez saímos do estado de São Paulo e percorremos também cidades do interior gaúcho. Este ano, faremos sessões no Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Piauí, Maranhão e Pará.

Veja algumas curiosidades sobre o Cine Autorama

As pessoas vão assistir aos filmes nos mais diferentes trajes. Desde gente que vai elegante, como se fosse a um cinema no Shopping ou mesmo a um teatro, a pessoas que vão despojadas. Na cidade de Jaú, um espectador foi de pijama!;

Em São José do Rio Preto, a produção foi procurada por um senhor que fazia questão de se apresentar. Ele contou que trabalhou no cinema drive-in “Auto Cine Aquarius”, nos anos 80. Estava extremamente feliz e até emocionado por mostrar ao filho como era essa experiência;

As pessoas vão ao Cine Autorama nos mais variados veículos. Em Capivari, aconteceu uma cena inusitada: um casal foi assistir ao filme de charrete;

Embora exista comida para ser consumida no próprio local do drive-in, algumas pessoas levam lanches de casa, como pizzas e sanduíches.

Na temporada do Cine Autorama no Continental Shopping, no ano passado, uma espectadora quis aproveitar o clima de romance para pedir o namorado em casamento. Escreveu para a produção e tudo foi preparado. Ela fez o pedido na frente de todos e a resposta foi sim, para a alegria geral. Foi lindo!

› FONTE: Ascom


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: