Macaé News
Cotação
RSS

Parceria entre Faetec e Academia Brasileira de Letra promove apresentações teatrais e leituras dramatizadas

Publicado em 19/06/2018 Editoria: Educação sem comentários Comente! Imprimir


A Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) e a Academia Brasileira de Letras (ABL) firmam parceria para promover ações conjuntas de atividades culturais. A iniciativa permitirá a utilização dos espaços da ABL por alunos da Escola Técnica Estadual de Teatro Martins Pena para apresentações teatrais e leituras dramatizadas de obras nacionais.

Além de performances artísticas, a parceria ainda prevê que alunos da Rede visitem a sede da ABL e aproveitem seus espaços como apoio na formação dos estudantes dos cursos voltados à área de comunicação. A aliança também tem por objetivo aproximar o público jovem da história da literatura brasileira, criando novas formas de acesso aos clássicos.

– As possibilidades de utilização dos espaços pelas escolas da Faetec são infinitas. Além do teatro, as instituições já estudam desenvolver juntas novos projetos e viabilizar estágios aos alunos dos cursos técnicos na área de Comunicação nas ilhas de edição de vídeo e áudio da ABL– adianta Miguel Badenes, presidente da Faetec.

Os espetáculos e as leituras dramatizadas que serão apresentadas pelos alunos da Escola Técnica Estadual de Teatro Martins Pena no palco da ABL já estão agendados. Na programação, estão previstas as peças “Casadas Solteiras”, de Martins Pena; “O Rico Avarento”, de Ariano Suassuna; e “Defeito de Família”, de França Júnior.

Para o diretor da ETE de Teatro Martins Pena, Marcelo Reis, a parceria chegou como um presente antecipado. Este ano a escola de teatro mais antiga da América Latina e do Brasil em funcionamento comemora seu 110º aniversário.

– É uma alegria imensa estar dentro da Academia Brasileira Letras, colocando em prática a leitura dramatizada, instituição esta reconhecida nacionalmente pela sua qualidade e por manter viva a nossa língua mátria. Afinal, o teatro utiliza essa língua como base na estrutura de formação – anima-se Marcelo.

É importante lembrar que a Academia Brasileira de Letras faz parte da história da Faetec Martins Pena. A unidade nasceu do empenho de seu fundador e primeiro diretor, Coelho Neto, também fundador da Cadeira nº 2 e presidente da ABL.

– Durante 25 anos, o imortal Coelho Neto fez essa escola ser o que é hoje. A ideia de uma escola de artes dramáticas só se consolidou com o trabalho desenvolvido por ele. Ao retomar essa parceria, estamos agregando ainda mais qualidade na formação dos alunos. Serão 110 anos renovados – comemora Marcelo Reis.

Os espetáculos são abertos ao publico com o intuito de contribuir na formação de plateia e aproximar os jovens do teatro. Já as peças em cartaz serão todas de autores da literatura brasileira como uma forma de promover e valorizar as obras nacionais.

– Estamos felizes em poder fomentar a cultura, através das artes cênicas e da literatura. A ABL é um lugar muito rico, e se apresentar num espaço que também respira arte é muito bom. Além disso, estamos apresentando textos antigos, mas com temática atual e de forma contemporânea – exalta Wayne Marinho, 24, estudante do último ano de Faetec Martins Pena.

› FONTE: Ascom


sem comentários

Deixe o seu comentário