Macaé News
Cotação
RSS

Tite despista, mas time para o jogo contra a Suíça será o que venceu a Áustria por 3 a 0

Publicado em 11/06/2018 Editoria: Copa 2018 sem comentários Comente! Imprimir


Após a boa vitória de 3 a 0 sobre a Áustria, ontem, no último teste da seleção antes da estreia na Copa, domingo que vem, contra a Suíça, o técnico Tite disse que ainda não podia confirmar que o time que iniciara a partida na capital austríaca seria a da primeira partida do Mundial. Apenas  jogo de cena e excesso de  cautela do treinador brasileiro. A atuação segura e convincente, a uma semana do encontro com os suíços,  não deixou dúvidas de que a equipe que vai começar a Copa é a que atuou no segundo tempo com a Croácia e iniciou a partida de ontem, com Philippe Coutinho, Willian, Neymar e Gabriel Jesus juntos.

“Na sexta falo o time. Agora estou na adrenalina. Não costumo adiantar assim o time. A derrota te ensina”, disse Tite, sem convencer ninguém que participava da coletiva. Na sequência, quase confirmou o time de ontem na estreia. “A equipe deu um exemplo de que está amadurecendo. Enfrentou um jogo de contato e teve um grande desempenho”, completou.

Philippe Coutinho toca com categoria na saída do goleiro Lindner e marca o terceiro gol do Brasil. O meia do Barcelona foi o melhor em campo no último jogo da seleção antes da Copa
Tite pode ter seus motivos para não adiantar o time que vai enfrentar a Suíça, mas o que a seleção brasileira mostrou ontem em Viena é motivo mais do que suficiente para se acreditar numa boa estreia em Rostov, na Rússia.

Mesmo no primeiro tempo, quando o jogo foi bem mais duro, o Brasil se saiu bem. Não se afobou nunca com a marcação sob pressão da Áustria e procurou sair sempre para o jogo, tocando a bola. A seleção teve mais de 60% de posse de bola, deu oito chutes a gol e não permitiu uma única finalização perigosa dos austríacos. Foi para o intervalo vencendo por 1 a 0, gol de Gabriel Jesus, aos 34 minutos, num lance polêmico que dividiu a opinião dos comentaristas de arbitragem da TV, uns dizendo que o brasileiro estava impedido outros afirmando que o gol fora legal.

Contrariando as expectativas, Tite manteve o time, inclusive Neymar,  na etapa final. Acertou o treinador brasileiro. O time deslanchou e poderia ter goleado.  Aos 17, numa jogada toda bem construída, Neymar recebeu de Willian, deixou  Dragovic no chão com um drible sensacional e tocou rasteiro, fazendo Brasil 2 a 0. Um golaço, o décimo de Neymar desde que Tite assumiu a seleção, em 2016.

O treinador está cada vez mais encantado com seu principal jogador. “Eu não sei o limite do Neymar. A capacidade técnica e criativa dele é impressionante. Quando acionado no último terço do campo, é letal”.

Philippe Coutinho, que jogou mais centralizado e foi o melhor em campo, fez o terceiro aos 28 e ainda acertou o travessão do bom goleiro Lindner, que evitou gols certos de Paulinho e Firmino. “Começa agora uma nova etapa. Eu me olhei antes do jogo no espelho e disse: “Adenor, não fica pensando na estreia da Copa”, finalizou o técnico brasileiro.

Áustria: Lindner, Hinteregger, Dragovic, Prödi, Lainer, Grillitsch (Zulj) , Schlaher (Burgstaller), Baugartinger, Alaba, Schopf (Hierlander) e Arnautovic. Brasil: Alisson, Danilo, Thiago Silva (Marquinhos), Miranda e Marcelo (Filipe Luís); Casemiro (Fernandinho) e Paulinho; Willian, Philippe Coutinho (Taison) e Neymar (Douglas Costa); Gabriel Jesus (Roberto Firmino). Juiz: Viktor Kassai (Hungria). Cartões amarelos: Prödi e Schopf. 

› FONTE: JB


sem comentários

Deixe o seu comentário