Macaé News
Cotação
RSS

Congresso internacional debaterá Cidades Lixo Zero

Publicado em 31/05/2018 Editoria: Meio Ambiente sem comentários Comente! Imprimir


A primeira edição do Congresso Internacional Cidades Lixo Zero (Zero Waste Cities) será realizada no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, de 5 a 7 de junho. O evento reunirá grandes especialistas sobre o tema, tanto do Brasil quanto do mundo. Gente como o sueco Pal Martensson, idealizador do maior parque de reuso do mundo, estará na capital federal apresentando as melhores práticas e as mais avançadas tecnologias. Cidades lixo zero são as que desviam dos aterros sanitários mais de 70% dos resíduos sólidos, os quais são destinados a reciclagem, reuso, reprojeto. Orgânicos seguem para compostagem.

Ainda atrasado na implementação do conceito lixo zero, o Brasil envia para aterros sanitários, em média, 98% dos resíduos produzidos. A cidade de San Francisco, nos Estados Unidos, tem cerca de um milhão de habitantes e desvia 85% dos resíduos dos aterros. Com o congresso, o Instituto Lixo Zero Brasil pretende informar gestores públicos de todo o país sobre a importância da adoção da metodologia que muda o comportamento de indivíduos e permite economizar boa parte dos recursos públicos de uma cidade. Afinal, hoje, o lixo é o terceiro maior gasto dos municípios brasileiros.

Outra convidada confirmada é Akira Sakano, presidente do Conselho de Administração da Academia Zero Waste no Japão, selecionada como Global Shaper do Fórum Econômico Mundial. A academia é uma organização sem fins lucrativos, criada em 2005 e baseada na cidade de Kamikatsu, a primeira comunidade local declarada para atingir a meta da Zero Waste no Japão. Famosa por suas 45 categorias de coleta seletiva feitas pelos moradores, a cidade alcançou quase 80% de reciclagem de resíduos.

O contato com experiências como a do Japão promete inspirar os gestores públicos e a sociedade brasileira como um todo. Outros grandes nomes que estarão em Brasília são Richard Anthony, presidente e fundador da Aliança Internacional Lixo Zero nos Estados Unidos; Charles Moore, capitão do navio de pesquisa Alguita, que descreveu as ilhas de lixo no Pacífico; e Leslie Lucaks, responsável pelo programa Lixo Zero em grandes estádios nos Estados Unidos como o Rose Bowl.

Entre os especialistas brasileiros que farão apresentação durante o evento está Mateus Mendonça, especialista em inovação, gestão e avaliação de projetos socioambientais. Mateus é diretor de Inteligência de Recursos e Reciclagem na Giral Viveiro de Projetos. Foi secretário executivo da Rede de Progresso Social no Brasil e finalista do prêmio INDEX Design to Improve Life, na Dinamarca, em 2015. No mesmo ano, foi nomeado pela Revista MIT Technology Review como um dos 10 jovens inovadores no Brasil.

Segundo pesquisa realizada com 1.055 municípios brasileiros, em 2016, pela Ciclosoft e articulada pela organização Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre), a coleta seletiva está presente em apenas 18% dos municípios brasileiros. Rodrigo Sabatini, presidente do Instituto Lixo Zero Brasil, relata que o país produz 80 milhões de toneladas de resíduos sólidos por ano, cerca de 200 estádios de futebol. Como menos de 3% deste total é reciclado, a economia brasileira perde, anualmente, R$ 120 bilhões em produtos que poderiam ser reaproveitados.

CONGRESSO INTERNACIONAL CIDADES LIXO ZERO

Data: 5 a 7 de junho de 2018

Local: Centro de Convenções Ulysses Guimarães – Brasília – DF

Público: prefeitos, legisladores, gestores públicos, organizações não governamentais, acadêmicos, empresários, empreendedores, estudiosos do tema e sociedade civil.

Nas redes:  Facebook; LinkedIn; Twitter; Youtube

Whatsapp: (61) 99320-9471

Inscrições: pelo site http://www.cidadeslixozero.com.br

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: