Macaé News
Cotação
RSS

15ª rodada confirma Bacia de Campos como protagonista do mercado

Publicado em 31/03/2018 Editoria: Economia sem comentários Comente! Imprimir


Está prevista para o dia 7 de junho a 4ª Rodada de Partilha da Produção, que ofertará áreas localizadas no Polígono do pré-sal.

Está prevista para o dia 7 de junho a 4ª Rodada de Partilha da Produção, que ofertará áreas localizadas no Polígono do pré-sal.

A 15ª Rodada de Licitação de blocos para exploração e produção de petróleo e gás natural, realizada pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na quinta-feira (29), trouxe novas perspectivas de investimentos para a Bacia de Campos. A rodada arrecadou mais de R$ 8 bilhões em bônus de assinatura, configurando recorde de arrecadação entre as rodadas no regime de concessão.  

Para o diretor-geral da ANP, Décio Oddone, a principal notícia é o ressurgimento da Bacia de Campos, que viveu um processo de interrupção na oferta de áreas. "Houve uma retomada na 14ª Rodada, com bônus altos, e agora a confirmação, com todos os blocos arrematados, mostrando que a bacia tem potencial para ser aproveitado”, afirmou.

O prefeito de Macaé, Dr. Aluizio, que vem  buscando medidas para gerar emprego no município, ressaltou que o resultado desta rodada irá trazer investimentos para o Estado do Rio de Janeiro e, consequentemente, a retomada da economia e dos empregos.
- Podemos concluir mais uma vez, que a recuperação do setor do Petróleo passa pela Bacia de Campos e por Macaé. A Bacia de Campos foi contemplada com as vendas de todos os campos. Isso significa mais energia, mais investimentos, mais recursos e mais empregos para região. Foi um leilão importante, grandioso para revitalizar a Bacia de Campos. Em breve, voltaremos com a atividade mais intensa, para garantir mais emprego e qualidade de vida para todos nós - enfatizou.  

A Bacia de Campos, a maior produtora de petróleo e gás do país, atraiu os valores mais altos. Nove blocos foram arrematados por consórcios formados pela Petrobras e empresas internacionais. De acordo com a ANP, a  rodada também teve o bloco com maior bônus de assinatura oferecido na história, o bloco marítimo SC-AP5, na Bacia de Campos, que arrecadou R$ 2,82 bilhões. Já o maior ágio foi o do bloco C-M-657, na Bacia de Campos, de 1.314%.

Um total de 22 blocos foram arrematados entre 49 disponíveis. O investimento mínimo previsto para a exploração dos blocos é de R$ 1,222  bilhão. O diretor-geral da ANP, Décio Oddone, classificou essa rodada como espetacular, pela diversidade geográfica dos blocos arrematados e pelo interesse do mercado na Bacia de Campos.

O leilão, que teve 47% dos blocos arrematados, atraiu diversas empresas estrangeiras  como as gigantes ExxonMobil, Shell, Repsol e a Statoil.

Desenvolvimento local - O prefeito de Macaé, Dr. Aluizio, liderou, em 2017, campanhas como "Menos royalties, mais emprego" e "Bacia de Campos é preciso investir" com o objetivo de gerar emprego com foco no vigor econômico do petróleo. Sociedade e indústria foram mobilizados sobre a importância de iniciativas que garantam à Bacia de Campos todo o suporte para atender à retomada do crescimento. O prefeito participou de encontros com líderes de instituições econômicas e articulou medidas para impulsionar o desenvolvimento local.

A retirada do conteúdo local das rodadas de licitações foi uma das lutas do prefeito, medida que foi novidade no edital e no modelo de contrato da 14ª Rodada de Licitações de Blocos, ocorrida em setembro de 2017 e agora, na 15ª Rodada de Licitação de blocos para exploração e produção de petróleo e gás natural. Com a retirada de conteúdo nacional como exigência da licitação, abriu-se espaço para o investidor internacional. A Petrobras abriu mão do papel prioritário de operadora e é a operadora em apenas cinco dos sete blocos arrematados.

Próximas rodadas
Está prevista para o dia 7 de junho a 4ª Rodada de Partilha da Produção, que ofertará áreas localizadas no Polígono do pré-sal.

Além disso, terá início este ano a oferta permanente de áreas, que consiste na oferta contínua de campos e blocos devolvidos (ou em processo de devolução) à ANP e de blocos exploratórios ofertados em licitações anteriores e não arrematados. No primeiro momento, serão oferecidos 846 blocos de 13 bacias sedimentares brasileiras, totalizando mais de 285 mil km².

O calendário de rodadas prevê, ainda, dois leilões para 2019: a 5ª Rodada de Partilha de Produção, com áreas no Polígono do Pré-sal, e a 16ª Rodada de Licitação de Blocos, no regime de concessão.

› FONTE: SECOM Macaé


sem comentários

Deixe o seu comentário