Macaé News
Cotação
RSS

Cemeaes se destaca no atendimento especializado ao escolar

Publicado em 19/03/2018 Editoria: Saúde sem comentários Comente! Imprimir


Um dos atendimentos mais procurados nas unidades dos Centros Especializados ao Escolar (Cemeaes) é o apoio pedagógico, que assiste os alunos da rede no contraturno, dando o suporte nas dificuldades de aprendizado. As atividades oferecidas pelo Cemeaes trabalham em parceria com as unidades escolares e as equipes gestoras, visando ao crescimento e ao desenvolvimento integral dos alunos.

O apoio pedagógico tem como objetivo a instrumentalização do aluno para que ele se aproprie de estratégias de aprendizagem eficientes e para que ele tome consciência desse processo, por meio do desenvolvimento da metacognição. O atendimento é destinado aos alunos que apresentam dificuldades circunstanciais no processo de aprendizagem nos segmentos de Educação Infantil e Fundamental I e II. A novidade do ano letivo de 2018 é que o Cemeaes, unidade Centro, terá jogos pedagógicos e de tabuleiros.

De acordo com o coordenador geral das quatro unidades, José Carlos Crespo, o Cemeaes recebe diariamente uma grande demanda de alunos encaminhados pelas equipes gestoras das unidades escolares, como professores orientadores, orientadores pedagógicos e orientadores escolares da rede.

- Nossos atendimentos de apoio pedagógico são realizados individualmente com os alunos e o professor, dando a eles o suporte necessário para corrigir as dificuldades de aprendizado. No ano de 2017 atingimos cerca de 200 alunos no apoio pedagógico, realizamos 66 atendimentos de psicologia e 30 de fonoaudiologia na unidade do Centro - informou o coordenador.

Mães aprovam atendimento multidisciplinar para filhos

Maria Inez Oteiro, mãe do aluno Richard Kevin Moreira, nove anos, ressalta a qualidade dos atendimentos do Cemeaes. “Meu filho faz cinco atividades no Cemeaes: futsal, natação, psicomotricidade, psicopedagogia e handebol. Tudo isso por indicação médica, porque ele nasceu com hidrocefalia, que leva ao inchaço cerebral e, com isso, necessita de atividades para estimular, tratar e reparar os danos da doença", contou Maria Inez.

A mãe lembra que quando Richard chegou ao Cemeaes, aos sete anos, ele não andava de bicicleta, não tinha muito equilíbrio e era tímido. "Com dois meses de atendimento no Cemeaes, meu filho começou a andar de bicicleta e a ter confiança em tudo que fazia. Na escola, ele tem uma Auxiliar de Serviços Escolares, que o acompanha e fornece o apoio que ele precisa dentro da sala de aula. Ele está no quarto ano do Ensino Fundamental e nunca repetiu de ano por conta de todo apoio que tenho da rede”, conta a mãe, acrescentando ainda que ele joga bola, se comunica bem, sem timidez, tem autonomia em tudo que faz, escreve e faz tudo com muito mais facilidade. "Não teria condições de arcar com todos os tratamentos", acrescenta.

Segundo o professor de Educação Física, Gláucio Uria, o aluno Richard é um dos muitos que se superam diariamente por conta do apoio do Centro Especializado ao Escolar. “Ver o Richard com autonomia é um grande presente para todos nós, profissionais. No ano letivo de 2018 teremos novidades na nossa unidade. Vou ministrar aulas de xadrez e jogos de tabuleiros como mais uma ferramenta de suporte para os alunos que passam pelos atendimentos de apoio pedagógico", citou.

Gláucio detalha que os jogos de tabuleiros serão ministrados para alunos com déficit de atenção ou questões relevantes de comportamento dentro das unidades escolares.

› FONTE: SECOM Macaé


sem comentários

Deixe o seu comentário