Macaé News
Cotação
RSS

Parque Atalaia tem replantio e instalação de placas educativas

Publicado em 26/02/2018 Editoria: Meio Ambiente sem comentários Comente! Imprimir


O plantio relaciona-se ao projeto

O plantio relaciona-se ao projeto "Resgatando o passado, plantando o futuro" da Guarda Ambiental

Equipe da Educação Ambiental, área vinculada à Guarda Ambiental da secretaria de Ordem Pública, plantou 30 mudas de árvores nativas da Mata Atlântica no Parque Atalaia, no domingo (25).

Uma caminhada de cinco quilômetros, percorrida por 45 adolescentes e jovens do grupo Desbravadores de Jurubatiba do Lagomar, associação vinculada à Igreja Adventista do sétimo dia, aconteceu até a Cachoeira do Salto, onde cinco placas educativas foram instaladas.

A instalação das placas educativas foi feita pelo secretário de Ordem Pública, Sebastião Carneiro da Silva Júnior; pela coordenadora da Educação Ambiental, Raquel Giri e pelo coordenador do Parque Atalaia, Alexandre Bezerra. Eles também coordenaram o plantio.

O secretário de Ordem Pública, Sebastião Júnior, ressaltou que a presença do ser humano na natureza é agressiva, mas trabalhos de reflorestamento diminuem os impactos, proporcionando mais qualidade de vida à população. “A nossa parceria com o Parque Atalaia é muito importante. Preservar este espaço é um exemplo que levamos a outras unidades de conservação”, conta, pontuando que o objetivo é disseminar o uso consciente dos bens naturais.

O plantio relaciona-se ao projeto "Resgatando o passado, plantando o futuro" da Guarda Ambiental. As mudas foram produzidas no próprio Parque Atalaia, onde um viveiro contém inúmeras espécies. Foram plantados palmito jussara, jatobá, vinhático e outras. “Quanto maior a diversidade, melhor a biodiversidade. Nosso interesse é promover a conscientização da importância de cuidar dos recursos hídricos, protegendo as matas ciliares e enriquecendo a Mata Atlântica”, comenta Raquel Giri.

O coordenador do Parque Atalaia, Alexandre Bezerra, destaca a importância da preservação das nascentes, protegidas pela Mata Atlântica, como justificativa para o trabalho. “Nosso objetivo é preservar todo esse ecossistema", informa.

Dentre os dizeres das placas instaladas nos arredores da Cachoeira do Salto estão: “A natureza não faz mal a ninguém. Preserve-a”; “Proibido animais domésticos e bebidas alcoólicas”; “Desmatamento é crime federal, lei número 960598” e “Recolha o seu lixo. Ajude a preservar”.

Núbia Braz, de 24 anos, diz que o plantio e o contato com a natureza são importantes para a conscientização ambiental. Alice Ramos, de 17 anos, conta que a maioria dos adolescentes e jovens participantes nunca tinha plantado uma muda de árvore como na oportunidade ocorrida neste domingo.

Stefanny de Jesus, de 18 anos, comenta que plantar uma árvore colabora para o desenvolvimento integral do cidadão. “Isso é raro, uma oportunidade ímpar”, avisa. Já Samuel de Jesus, de 28 anos, frequentador assíduo do Parque Atalaia, conclui dizendo que o planeta Terra precisa de replantios. “Nossos filhos e netos vão desfrutar do nosso ato”, completa.

A estrutura física do parque é composta de um centro administrativo, refeitório e centro de convivência. Independente de estarem agendadas, as famílias podem marcar presença no parque, de quarta-feira a domingo. Apenas grupos acima de 15 pessoas precisam agendar pelo e-mail agendamento.atalaia@gmail.com

› FONTE: SECOM Macaé


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: