Macaé News
Cotação
RSS

Criadores e prefeitura discutem incentivo à piscicultura

Publicado em 25/01/2018 Editoria: Economia sem comentários Comente! Imprimir


O encontro contou com a presença de seis psicultores, o secretário de Pesca, Sérgio Júnior, e o consultor técnico, José Inácio

O encontro contou com a presença de seis psicultores, o secretário de Pesca, Sérgio Júnior, e o consultor técnico, José Inácio

Incentivo à psicultura. Esse foi o tema principal da reunião entre representantes da secretaria Adjunta de Pesca e Aquicultura, técnicos da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj) e psicultores (produtores que criam peixes em cativeiro). O encontro contou com a presença de seis psicultores, o secretário de Pesca, Sérgio Júnior, e o consultor técnico, José Inácio e foi realizada essa semana na sede da pasta.  

Durante a reunião, os criadores macaenses de peixes em água doce, que produzem em especial a tilápia, falaram sobre diversos assuntos, entre eles o escoamento da produção e incentivo ao consumo desse tipo de pescado.
Também foi lembrado no encontro a importância da criação de uma associação de aquicultores, onde se incluem produtores de peixes, moluscos, crustáceos, anfíbios, répteis, plantas aquáticas para uso do homem, além de criadores de rãs, que contou com um representante na reunião.

Outro tema discutido foi apoio, por meio de assistência técnica da Fiperj, aos piscicultores no acompanhamento do processo de produção dos criadouros de peixes. Além de análise do PH da água para verificação de acidez.
O consultor técnico da Secretaria de Pesca da prefeitura, José Inácio, explica as características da atividade. "A piscicultura, por não ser extrativista, atende às premissas de um mercado competitivo", classificou.

A aquicultura tem como função cultivar organismos aquáticos em condições naturais e refere-se a essas criações, tanto em água doce como salgada: piscicultura - peixes; carcinicultura – camarões; ranicultura – rãs; malacocultura – moluscos, ostras e mexilhões; algicultura - alga.

› FONTE: SECOM


sem comentários

Deixe o seu comentário