Macaé News
Cotação
RSS

CineMaterna propõe sessão diferenciada em Macaé

Publicado em 28/03/2014 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


Escolha dos filmes é feita pelas próprias mães através de enquete no cinematerna.org.br

Escolha dos filmes é feita pelas próprias mães através de enquete no cinematerna.org.br

Todas as mães jun­to com seus bebês de até dezoito me­ses estão convida­das a uma sessão especial de cinema que acontecerá na quarta-feira, dia dois, no Cinemagic do Plaza Macaé. O evento é uma iniciativa do programa CineMaterna, que realiza sessões voltadas para as mães que se encon­tram no puerpério, ou seja, no período de adaptação de pós-parto, para que possam então retornar as atividades sociais sem terem que se afastar de seus filhos, e prin­cipalmente promover uma troca de experiências entre outras mães, também na mesma condição. A exibição acontecerá no Shopping Pla­za Macaé.

As sessões do Cinemater­na são adaptadas para pro­mover todo o conforto possí­vel para que as mães possam aproveitar o filme, junto com seus bebês e qualquer outro acompanhante que desejar levar. As salas contêm troca­dores de frauda, o ar condi­cionado é suave, o ambiente é levemente iluminado, o volume é reduzido, há um tapete emborrachado para as mães que preferirem relaxar com seus bebês no chão, uma equipe de facilitadoras no lo­cal auxiliando as mães e seus filhos em tudo que precisa­rem, além de um estaciona­mento de carrinho de bebês.

A escolha dos filmes sempre é feita pelas próprias mães, com uma semana de antecedência através de en­quetes no próprio site do projeto: cinematerna.org.br. Dentre os filmes que estão em cartaz no cinema em que ocorrerá a sessão, ficam de fora da enquete os de gênero terror ou de violência explí­cita. No dia da estreia, os in­gressos são sempre gratuitos para as mães que estiverem acompanhadas de seus be­bês, com até dezoito meses; e não é preciso fazer nenhuma reserva antecipada, apenas comparecer no local e no horário da sessão, que nesse caso será às 14h30.

Uma das idealizadoras e responsável pelo projeto, Irene Nagashima, conta que a ideia surgiu através de um grupo de discussão sobre parto humanizado e mater­nidade ativa pela internet; quando uma mãe comentou a saudade que sentia de ir ao cinema após o nascimen­to do seu primeiro filho. To­cadas pelo comentário, um grupo de dez mães resolveu deixar o confinamento de seus lares, e, levando seus bebês, ‘invadiram’ uma sala de cinema, em fevereiro de 2008. O sucesso dessa pri­meira ação dá início a uma série de encontros semanais 

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário