Macaé News
Cotação
RSS

Viajantes devem tomar vacina contra poliomielite

Publicado em 26/10/2017 Editoria: Saúde sem comentários Comente! Imprimir


O Ministério da Saúde encaminhou nota informativa à Secretaria de Saúde de Macaé, em que alerta para a importância da vacinação dos viajantes internacionais contra a poliomielite.

De acordo com a coordenadora de Vigilância em Saúde, Ana Paula Dal-Cin, consta na nota que o cenário apresentado demonstra o risco de importação de pólio, pois o vírus está circulando em outros países.

"No Brasil, desde 1990, não são registrados casos de poliomielite e, em 1994, o país recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) a certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem, mas até o último dia 27 de setembro, foram registrados seis casos no Afeganistão, cinco no Paquistão, 40 na Síria e nove na República Democrática do Congo", disse.     

Em Macaé, as pessoas que forem viajar para os países relacionados pelo Ministério da Saúde devem procurar a Casa da Vacina, localizada na Rua Antero Perlingeiro, 76, Centro. O horário de atendimento é de 7h às 17h. É necessário apresentar o comprovante de viagem.

Ana Paula ressalta que a manutenção das medidas de prevenção e controle visam impedir a reintrodução da doença no país. "Aqueles que forem viajar para os países afetados pela doenças são aconselhados a atender às recomendações de vacinação preconizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS)", frisou.

A imunização é recomendada para crianças, adolescentes, gestantes e adultos mesmo que já tenham recebido a vacina. O esquema vacinal do Calendário Nacional de Vacinação do Brasil é composto por três doses da vacina inativada (injetável), aos dois, quatro e seis meses de idade, e dois reforços com a vacina oral aos 15 meses e aos quatro anos de idade.

A Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunização (CGPNI) orienta a vacinação dos viajantes que se deslocarem para o Afeganistão, Nigéria, Paquistão, Camarões, República Centro-Africana, Chade, Guiné Equatorial, Etiópia, Guiné, Iraque, Quênia, República Democrática Popular do Laos, Libéria, Madagascar, Myanmar, Níger, Serra Leoa, Somália, Sudão do Sul, Ucrânia, Síria e República Democrática do Congo.

Ana Paula Dal-Cin lembra ainda que outra recomendação é a notificação e investigação imediata de todo caso de deficiência motora de algum membro, de início súbito, em menores de 15 anos. "É importante acrescentar que o município vem obtendo 100% de cobertura vacinal contra a poliomielite, mas o Brasil alcançou em 2016, 84,42% de cobertura, inferior à meta preconizada pelo Ministério da Saúde, de 95%", citou.  

› FONTE: SECOM


sem comentários

Deixe o seu comentário