Macaé News
Cotação
RSS

Macaé conquista campeonato brasileiro de jiu-jítsu

Publicado em 06/10/2017 Editoria: Esporte sem comentários Comente! Imprimir


Leiliane Alves, 30 anos, faixa azul de jiu-jitsu

Leiliane Alves, 30 anos, faixa azul de jiu-jitsu

A atleta Leiliane Alves, 30 anos, faixa azul de jiu-jitsu, tornou-se campeã brasileira no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu das Confederações, ocorrido no Tijuca Tênis Clube (Rio), no último domingo. Ela faz parte de dois projetos da Secretaria de Esportes da Prefeitura de Macaé: o &39;Bolsa Atleta&39; e o &39;Macaé vai à Luta&39;. Ela treina no Ciep Maringá e seu professor é o faixa preta e professor de Educação Física, Ranieri Fernandes.

"Com essa vitória terei uma nova posição internacional", acentua. No domingo (8), ela vai lutar em campeonato na Arena Búzios. No mês de setembro, a jovem atleta conseguiu ficar em 3º lugar também no Tijuca Tênis Clube, no Campeonato Internacional da Federação Internacional de Jiu-Jítsu.

Sobre seus treinos, ela diz que cada dia desenvolve trabalhos especializados  com o mestre Ranieri, que trabalha com 150 alunos: crianças e adultos, de ambos os sexos, no Ciep Maringá. Leiliane vai competir no Grand Slam de Abu Dabi, na Arena  1, do Parque Olímpico, no Recreio dos Bandeirantes, no Rio, nos dias 10, 11 e 12 de novembro.

"Em abril de 2017, fiquei em 3º lugar em Barueri (SP), no campeonato da CBJJ (Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu)", completa.
 
Mudando vidas
A prática de jiu-jitsu está mudando a vida dos alunos dos professores Ranieri Fernandes e Eduardo Lemos, que ocorre de segunda-feira a quinta-feira, em cinco turmas, das 10h às 16h, no polo do Ciep Maringá.  As aulas fazem parte do projeto &39;Macaé vai à Luta&39;, que também funciona no Estádio Cláudio Moacyr, o Moarcyzão, e no CEU Malvinas, uma promoção da Secretaria Municipal de Esportes da Prefeitura de Macaé.

Segundo o professor Ranieri Fernandes, a filosofia principal do esporte é a disciplina de vida. "O jiu-jitsu é uma arte marcial em que uma pessoa de 20 quilos pode vencer outra de 40 quilos. Promovemos a formação do ser humano em cidadão responsável que serve à sociedade. Antes de serem lutadores, nossos alunos devem ser pessoas do bem", avalia Ranieri.

Quem estiver interessado nas aulas de jiu-jitsu, no Ciep Maringá, ainda há vagas disponíveis. É só se informar, marcando presença no local e levando identidade, cpf, foto 3 x 4 e xerox do comprovante de residência. Menores devem estar acompanhados dos responsáveis para fazer a inscrição.

› FONTE: Ascom


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: