Macaé News
Cotação
RSS

Neymar tornou o PSG grande na Europa, diz Muricy

Publicado em 12/08/2017 Editoria: Esporte sem comentários Comente! Imprimir


Depois que a transferência de Neymar do Barcelona para o PSG foi sacramentada, muitos criticaram a decisão do atacante em deixar um dos maiores clubes do mundo para atuar na liga francesa, em um clube considerado emergente. Para o ex-treinador e hoje comentarista Muricy Ramalho, o negócio foi bom de um ponto de vista: o brasileiro tornou o time de Paris grande.

Muricy acredita que Neymar não foi para o PSG apenas por dinheiro. Tendo treinado o atacante no Santos, o ex-treinador conhece seu perfil e diz que ele é muito competitivo. Para Muricy, o presidente do time francês deve ter prometido a ele grandes reforços para o time brigar pelo título inédito da Liga dos Campeões. A chegada do melhor jogador do Brasil em Paris vai atrair outros grandes jogadores e o Velho Continente ganha assim mais opções de protagonismo.

“O que eu acho da mudança, além claro da parte financeira, é que tem uma promessa do presidente de que vai reforçar a equipe pra ganhar a Liga dos Campeões. Ele não iria pra trocar só pelo dinheiro. Ele gosta de ganhar, é muito competitivo. Nos teste de pré-temporada queria saber as marcas do ano passado para melhorar seus testes”, disse ele em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Para Muricy, o fato do PSG contar com muitos brasileiros também pode ter ajudado na decisão de Neymar, já que eles são muito próximos. Além de Neymar, o time francês conta com Marquinhos, Thiago Silva, Lucas Moura, Daniel Alves, Thiago Motta (naturalizado italiano) e Maxwell, que acabou de se aposentar para virar dirigente do clube. Muicy também acredita que Neymar vai melhorar o nível do futebol francês, que ele não gosta muito.

“Ele vai pra um time que tem muitos brasileiros, e acho que isso contou demais, mas acho que o PSG vai atrair mais jogadores, e vai dividir as atenções com outros clubes. Vai ser mais um time grande na Europa, porque o PSG ainda não é. Com a chegada dele passa a ser, e é bom pro futebol. E na França ele vai ter um futebol diferente do que é na Espanha. Acho que vai mexer mais”, comentou.

› FONTE: band


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: