Macaé News
Cotação
RSS

Congos completa 82 anos de glória em São João da Barra -RJ

Publicado em 20/03/2014 Editoria: Norte Fluminense sem comentários Comente! Imprimir


Uma das maiores atrações do melhor carnaval de rua do interior do Rio de Janeiro, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Congos, fundado em 1932, completa hoje seus 82 anos de fundação em São João da Barra. A grande comemoração aconteceu com o grande e luxuoso desfile apresentado neste ano na avenida do samba, com o enredo “Fábrica dos Sonhos” de autoria de Robertinho Martins.
 
Com 800 componentes, entre bateria, passistas, rainha, madrinha, musa, alas e três carros alegóricos e dois tripés, a escola vermelha, preto e branco de São João da Barra levantou o público presente nos dois dias de desfile mantendo a tradição. Nos três carros alegóricos, com os temas Sonho de Criança, Pesadelo e Sonho de Carnaval, uma profusão de cores, muita beleza e efeitos especiais. A bateria com 60 integrantes fez, através da fantasia, referência aos ciganos e suas interpretações de sonhos. Segundo a Prefeitura de São João da Barra, aproximadamente 50 mil pessoas prestigiaram o desfile da escola no domingo de carnaval.
 
Vale ressaltar uma parte da história, onde em 1977, quando ainda era bloco e sucesso no carnaval de rua, o Congos deixou de lado a marcha-rancho para inovar com o samba onde continua até os dias atuais, só que como Escola de Samba.
 
De acordo com o carnavalesco, Geraldo Lopes, todos devem comemorar. “Cada fiel torcedor de nossa grande escola faz parte desta história.”, disse.
 
Geraldo acrescenta ainda do orgulho em fazer parte a 14 anos dessa história linda do Congos em São João da Barra. “É uma história marcada por muito luxo, garra e união. Orgulho-me muito de ser Congos!!!”, ressalta.
Para outro carnavalesco de história na escola, João Batista Azevedo, a cada ano que a escola comemora é mais um chama da vitória que acende. “Parabéns para esse povo que por amor aos Congos mantém essa chama acesa! Torço para que tenham força e loucura suficiente para não deixar essa chama se apagar”, conclui.

 
Anaísa Malhardes, a Iemanjá do carro dos Congos , em 1977 
Marlucia Amaral, em 1982 vestindo "Destino de Poseidon".













› FONTE: http://elderamaral.blogspot.com.br


sem comentários

Deixe o seu comentário