Macaé News
Cotação
RSS

Empresários de ônibus recebiam informações privilegiadas na gestão Paes

Publicado em 15/07/2017 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Investigadores da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro descobriram que a Rio Ônibus, sindicato que reúne as empresas de ônibus da capital fluminense, tinha acesso em 2013 a informações privilegiadas, como por exemplo sobre o reajuste das tarifas do transporte.

Segundo reportagem do RJTV desta sexta-feira (14), era Eneas da Silva Bueno, diretor da Rio Ônibus, quem repassava aos empresários do setor as informações às quais tinha acesso por meio de um contato na gestão do prefeito Eduardo Paes (PMDB) antes mesmo que as resoluções fossem publicadas no Diário Oficial.

Segundo o Ministério Público, as resoluções foram assinadas pelo então secretário municipal de Transporte Carlos Osório, à época filiado ao PMDB e hoje deputado estadual pelo PSDB. As informações dos documentos tinham como um dos destinatários o empresário Jacob Barata Filho.

Em um dos e-mails, Enéas informa a Jacob a ocorrência de uma operação que recolheu ônibus de duas empresas do Rio. No final, o diretor da Rio Ônibus escreve: "Penso que está na hora do Sr. Álvaro se movimentar". Segundo o MP, Álvaro José Novis vem a ser um doleiro, hoje colaborador da Lava Jato, e a movimentação diria respeito a pagamento de propina a autoridades públicas com o intuito de não haver interferência no esquema.

Enéas da Silva Bueno, ainda diretor da Rio Ônibus, é acusado de receber mais de R$ 16 milhões em propinas desviadas de passagens de ônibus. Ele estava preso temporariamente e, por conta da operação, vai continuar na prisão durante toda a investigação do caso.

 

› FONTE: JB


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: