Macaé News
Cotação
RSS

Diante das pesadas acusações, pena de 14 anos para Cabral foi branda

Publicado em 15/06/2017 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Em sua sentença, na qual condenou o ex-governador Sérgio Cabral, o juiz federal Sérgio Moro não poupou nas palavras:

O juiz destacou a "notória situação de ruína das contas públicas do Governo do Rio de Janeiro." Ele diz: "Constituiria afronta permitir que os condenados persistissem fruindo em liberdade do produto milionário de seus crimes, inclusive com aquisição, mediante condutas de ocultação e dissimulação, de novo patrimônio, parte em bens de luxo, enquanto, por conta de gestão governamental aparentemente comprometida por corrupção e inépcia, impõe-se à população daquele Estado tamanhos sacrifícios, com aumentos de tributos e corte de salários e de investimentos públicos e sociais. Uma versão criminosa de governantes ricos e governados pobres."

Moro prosseguiu: "A responsabilidade de um Governador de Estado é enorme e, por conseguinte, também a sua culpabilidade quando pratica crimes. Não pode haver ofensa mais grave do que a daquele que trai o mandato e a sagrada confiança que o povo nele deposita para obter ganho próprio. Ademais, as circunstâncias da cobrança da vantagem indevida e da lavagem subsequente, que se inserem em um contexto maior de cobrança de propina sobre toda obra realizada no Rio de Janeiro, indicam ganância desmedida, o que também merece reprovação especial. Agiu, portanto, com culpabilidade extremada, o que também deve ser valorado negativamente. Tal vetorial também poderia ser enquadrada como negativa a título de personalidade."

Diante de tais acusações, contudo, a pena de 14 anos e dois meses parece leve demais. Se Cabral, que tanto mal fez ao estado do Rio e ao seu povo, deve ficar apenas 14 anos na cadeia, quais penas receberão os outros, que participaram de forma paralela ou auxiliar? 

› FONTE: JB


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: