Macaé News
Cotação
RSS

Macaé amplia rede de saúde preventiva

Publicado em 10/05/2017 Editoria: Saúde sem comentários Comente! Imprimir


Com a implantação das novas equipes, o município passou a contar com 46 grupos de ESF,

Com a implantação das novas equipes, o município passou a contar com 46 grupos de ESF,

Tornar a atenção básica como a principal porta de entrada da rede de saúde e evitar a lotação dos hospitais e emergências da cidade é a meta da Secretaria de Saúde de Macaé. Desde janeiro, o município conta com dez novas equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF) que estão atendendo mais 40 mil pessoas. O objetivo do prefeito e secretário de Saúde, Dr. Aluizio, é que até o final deste ano, o município assista o maior número de usuários, o que vai contribuir para a universalização da cobertura.

- Com a expansão das equipes de Saúde da Família, vamos ampliar as ações de prevenção e promoção à saúde, evitando as filas nos hospitais e as complicações das doenças crônicas, gerando mais saúde para toda a população. Nosso objetivo maior é evitar que as pessoas fiquem doentes - destacou o prefeito, lembrando que o fortalecimento da atenção básica diminui os custos da saúde pela queda dos procedimentos de alta complexidade.

Com a implantação das novas equipes, o município passou a contar com 46 grupos de ESF, que atendem 160 mil macaenses, o que corresponde a cerca de 70% da população.

Neste primeiro quadrimestre, a Secretaria de Saúde implantou dez equipes de saúde da família, sendo cinco na região do Centro/Imbetiba/Parque Valentina Miranda, uma no Visconde e, mais recentemente, quatro equipes no bairro Parque Aeroporto. As equipes do Parque Aeroporto estão em fase de término de cadastramento para início do atendimento, que deverá acontecer ainda neste primeiro semestre.

O prefeito acrescentou que os bairros do Lagomar e Ajuda serão contemplados com novas equipes. A manicure Luana Rodrigues Silva, 35 anos, aprovou a implantação da ESF na Imbetiba. "Já é a segunda vez que venho aqui e sou bem atendida. É muito bom saber que irei contar com profissionais que irão acompanhar a minha saúde e de toda a família. O processo foi rápido, a equipe fez o nosso cadastro e, em seguida, iniciamos o acompanhamento", contou.

Assistida pela equipe de Saúde da Família do Cajueiros há cerca de dez anos, a beneficiária do INSS, Silvia Regina Viegas é só elogios. "Sou muito grata a todos os profissionais que são amorosos e nos tratam com muito carinho. Sou hipertensa e todos os meses faço minha consulta e recebo meus medicamentos. Além disso, participo dos grupos de alongamento e dos hipertensos e recebo orientações de diversos profissionais. Hoje recebi a visita das agentes Alessandra e Rosária, que já vieram com o agendamento da próxima consulta", pontuou. 

O Ministério da Saúde preconiza que a Atenção Básica seja organizada na lógica da saúde da família, com uma equipe atuando num território com inscrição dos usuários e cadastramento feito pelos agentes comunitários de saúde. Eles fazem o levantamento das informações, com o diagnóstico do território, identificando os grupos alvos que terão atendimento prioritário, como hipertensos, diabéticos, gestantes, entre outros.

Estratégia Saúde da Família atua
de forma intensa em Macaé

A Saúde da Família é uma estratégia prioritária adotada pelo Ministério da Saúde (MS) para a organização da atenção básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). As equipes responsáveis pela população de uma área determinada são formadas por médicos, enfermeiros, técnicos ou auxiliares de enfermagem, agentes comunitários de saúde, recepcionistas e auxiliares de serviços gerais.
 
Além desses profissionais, há uma equipe de apoio, denominada Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf), criada pelo MS, que atua de maneira integrada com o objetivo de ampliar as ações da atenção básica, bem como sua resolubilidade. O grupo é composto por nutricionista, fisioterapeuta, assistente social, psiquiatra, dentista, auxiliar de saúde bucal, psicólogo, terapeuta ocupacional e a supervisão técnica.

A equipe de saúde da família é responsável por encaminhar o paciente a outros serviços de saúde, quando necessário. O agente comunitário de saúde visita, mensalmente, todas as famílias da localidade, e é o elo entre o morador e o serviço de saúde.

› FONTE: SECOM


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: